Concurso da Polícia Federal – Perito em Informática – Detalhes do Edital

image_pdfimage_print

Bom pessoal, finalmente saiu o concurso mais esperado entre os peritos, o da Polícia Federal.

Irei detalhar aqui as informações a respeito do cargo de Perito em Informática (Área 03), já que meu blog tem o foco em Tecnologia, mas darei o link para o edital das outras vagas.

Este concurso terá além do cargo de Perito (100 vagas), o de Escrivão (350 vagas) e de Delegado (150 vagas).

Inscrições: R$ 150,00 e será do dia 18/jun/2012 até 09/jul/2012.

Edital: http://www.cespe.unb.br/concursos/dpf_12_perito/

Requisitos da Área 03 – Informática: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Ciências da Computação, Informática, Análise de Sistemas, Engenharia da Computação ou Engenharia de Redes de Comunicação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação.

Vagas: 18

Atribuições: realizar exames periciais em locais de infração penal, realizar exames em instrumentos utilizados, ou presumivelmente utilizados, na prática de infrações penais, proceder pesquisas de interesse do serviço, coletar dados e informações necessários à complementação dos exames periciais, participar da execução das medidas de segurança orgânica e zelar pelo cumprimento das mesmas, desempenhar outras atividades que visem apoiar técnica e administrativamente as metas da Instituição Policial, bem como executar outras tarefas que lhe forem atribuídas.

Jornada de Trabalho: 40 horas/semanais com regime integral e dedicação exclusiva.

Remuneração: R$ 13.368,68

Divulgação dos locais de prova: 09 de agosto.

Data da Prova: 19 de agosto no turno da manhã, com duração de 5 horas.

Primeira Etapa do Concurso

A primeira etapa do concurso público será composta de exame de habilidades e de conhecimentos (prova objetiva e prova discursiva), de exame de aptidão física, de exame médico, de avaliação psicológica e de avaliação de títulos conforme o seguinte quadro:

(1) Prova Objetiva e (2) Discursiva

A prova é classificatória e eliminatória, seguindo as informações abaixo:

Conhecimentos Básicos = 50 questões (Certo ou Errado)
Conhecimentos Específicos = 70 questões (Certo ou Errado)
Prova Discursiva com elaboração de texto narrativo, dissertativo e/ou descritivo, com, no máximo, 30 linhas, com base em tema formulado pela banca examinadora.

(3) Exame de aptidão física, (4) Exame médico, (5) Avaliação Psicológica

Tem carater eliminatório.

Barra Fixa

Homem – Mínimo 03
Mulher – Mínimo 01

Impulsão Horizontal
Homem – Mínimo 2,14 m
Mulher –
Mínimo 1,66 m

Corrida em 12 minutos
Homem – Mínimo 2.350 m
Mulher –
 Mínimo 2.020 m

Natação de 50 metros
Homem – Máximo 41 segundos
Mulher –
 Máximo de 51 segundos

Exame médico: 21 de outubro

Avaliação Psicológica: 02 de dezembro

(7) Avaliação de títulos

Tem carater classificatório.

Doutorado = 1,7 pontos

Mestrado = 1,1 pontos

Especialização = 0,7 ponto

Exercício do Cargo de Perito = 0,4 pontos/ano, máximo de 2,0 pontos.

Exercício de Cargo Público de natureza policial = 0,3 pontos/ano, máximo de 1,5 pontos.

Conhecimentos Básicos

Português

  1. Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados.
  2. Reconhecimento de tipos e gêneros textuais.
  3. Domínio da ortografia oficial.
    1. Emprego das letras.
    2. Emprego da acentuação gráfica.
  4. Domínio dos mecanismos de coesão textual.
    1. Emprego de elementos de referenciação, substituição e repetição, de conectores e outros elementos de sequenciação textual.
    2. Emprego/correlação de tempos e modos verbais.
  5. Domínio da estrutura morfossintática do período.
    1. Relações de coordenação entre orações e entre termos da oração.
    2. Relações de subordinação entre orações e entre termos da oração.
    3. Emprego dos sinais de pontuação.
    4. Concordância verbal e nominal.
    5. Emprego do sinal indicativo de crase.
    6. Colocação dos pronomes átonos.
  6. Reescritura de frases e parágrafos do texto.
    1. Substituição de palavras ou de trechos de texto.
    2. Retextualização de diferentes gêneros e níveis de formalidade.
  7. Correspondência oficial (conforme Manual da Presidência da República e respectivas atualizações).
    1. Adequação da linguagem ao tipo de documento.
    2. Adequação do formato do texto ao gênero.

Noções de Informática

  1. Noções de sistema operacional (ambientes Linux e Windows).
  2. Edição de textos, planilhas e apresentações (ambientes Microsoft Office e BrOffice).
  3. Redes de computadores.
    1. Conceitos básicos, ferramentas, aplicativos e procedimentos de Internet e intranet.
    2. Programas de navegação (Microsoft Internet Explorer, Mozilla Firefox, Google Chrome e similares).
    3. Programas de correio eletrônico (Outlook Express, Mozilla Thunderbird e similares).
    4. Sítios de busca e pesquisa na Internet.
    5. Grupos de discussão.
    6. Redes sociais.
    7. Computação na nuvem (cloud computing).
  4. Conceitos de organização e de gerenciamento de informações, arquivos, pastas e programas.
  5. Segurança da informação.
    1. Procedimentos de segurança.
    2. Noções de vírus, worms e pragas virtuais.
    3. Aplicativos para segurança (antivírus, firewall, anti-spyware etc.).
    4. Procedimentos de backup.
    5. Armazenamento de dados na nuvem (cloud storage).

Atualidades

Tópicos relevantes e atuais de diversas áreas, tais como segurança, transportes, política, economia, sociedade, educação, saúde, cultura, tecnologia, energia, relações internacionais, desenvolvimento sustentável e ecologia, suas inter-relações e suas vinculações históricas.

Raciocínio Lógico

  1. Estruturas lógicas.
  2. Lógica de argumentação: analogias, inferências, deduções e conclusões.
  3. Lógica sentencial (ou proposicional).
    1. Proposições simples e compostas.
    2. Tabelas-verdade.
    3. Equivalências.
    4. Leis de De Morgan.
    5. Diagramas lógicos.
  4. Lógica de primeira ordem.
  5. Princípios de contagem e probabilidade.
  6. Operações com conjuntos.
  7. Raciocínio lógico envolvendo problemas aritméticos, geométricos e matriciais.

Noções de Direito Penal

  1. Aplicação da lei penal.
    1. Princípios da legalidade e da anterioridade.
    2. A lei penal no tempo e no espaço.
    3. Tempo e lugar do crime.
    4. Lei penal excepcional, especial e temporária.
    5. Territorialidade e extraterritorialidade da lei penal.
    6. Pena cumprida no estrangeiro.
    7. Eficácia da sentença estrangeira.
    8. Contagem de prazo.
    9. Frações não computáveis da pena.
    10. Interpretação da lei penal.
    11. Analogia.
    12. Irretroatividade da lei penal.
    13. Conflito aparente de normas penais.
  2. Infração penal: elementos; espécies; sujeito ativo e sujeito passivo.
  3. O fato típico e seus elementos.
    1. Crime consumado e tentado.
    2. Pena de tentativa.
    3. Concurso de crimes.
    4. Ilicitude e causas de exclusão.
    5. Punibilidade.
    6. Excesso punível.
    7. Culpabilidade: elementos e causas de exclusão.
  4. Imputabilidade penal.
  5. Crimes.
    1. Crimes contra a pessoa.
    2. Crimes contra o patrimônio.
    3. Crimes contra a fé pública.
    4. Crimes contra a administração pública.
    5. Concurso de pessoas.

Noções de Direito Processual Penal

  1. Inquérito policial: histórico; natureza; conceito; finalidade; características; fundamento; titularidade; grau de cognição; valor probatório; formas de instauração; notitia criminis; delatio criminis; procedimentos investigativos; indiciamento; garantias do investigado; conclusão; prazos.
  2. Prova.
    1. Exame do corpo de delito e perícias em geral.
    2. Interrogatório do acusado.
    3. Confissão.
    4. Qualificação e oitiva do ofendido.
    5. Testemunhas.
    6. Reconhecimento de pessoas e coisas.
    7. Acareação.
    8. Documentos de prova.
    9. Indícios.
    10. Busca e apreensão.
  3. Restrição de liberdade.
    1. Prisão em flagrante.
    2. Prisão preventiva.
    3. Prisão temporária (Lei no 7.960/1989).

Noções de Direito Administrativo

  1. Estado, governo e administração pública: conceitos; elementos; poderes; organização; natureza; fins; princípios.
  2. Organização administrativa da União: administração direta e indireta.
  3. Agentes públicos.
    1. Regime jurídico dos servidores públicos civis da União, das autarquias e das fundações públicas federais (Lei no 8.112/1990).
    2. Regime jurídico peculiar dos funcionários policiais civis da União e do Distrito Federal (Lei no 4.878/1965).
    3. Sanções aplicáveis aos agentes públicos nos casos de enriquecimento ilícito no exercício de mandato, cargo, emprego ou função da administração pública direta, indireta ou fundacional (Lei no 8.429/1992).
  4. Licitações: modalidades, dispensa e inexigibilidade (Lei no 8.666/1993).
  5. Poderes administrativos: poderes hierárquico, disciplinar e regulamentar; poder de polícia; uso e abuso do poder.
  6. Controle e responsabilização da administração: controles administrativo, judicial e legislativo; responsabilidade civil do Estado.

Noções de Direito Constitucional

  1. Direitos e garantias fundamentais.
    1. Direitos e deveres individuais e coletivos.
    2. Direitos sociais.
    3. Direitos de nacionalidade.
    4. Direitos políticos.
    5. Partidos políticos.
  2. Poder Executivo: atribuições e responsabilidades do presidente da República.
  3. Defesa do Estado e das instituições democráticas: segurança pública; organização da segurança pública.
  4. Ordem social: base e objetivos da ordem social; seguridade social; meio ambiente; família; criança, adolescente, idoso e índio.

Legislação Especial

  1. Lei no 7.102/1983 (dispõe sobre segurança para estabelecimentos financeiros, estabelece normas para constituição e funcionamento das empresas particulares que exploram serviços de vigilância e de transporte de valores, e dá outras providências).
  2. Lei no 10.357/2001 (estabelece normas de controle e fiscalização sobre produtos químicos que direta ou indiretamente possam ser destinados à elaboração ilícita de substâncias entorpecentes, psicotrópicas ou que determinem dependência física ou psíquica, e dá outras providências).
  3. Lei no 6.815/1980 (define a situação jurídica do estrangeiro no Brasil e cria o Conselho Nacional de Imigração).
  4. Lei no 11.343/2006 (institui o Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas–SISNAD–, prescreve medidas para prevenção do uso indevido, atenção e reinserção social de usuários e dependentes de drogas, estabelece normas para repressão à produção não autorizada e ao tráfico ilícito de drogas, define crimes e dá outras providências): apenas aspectos penais e processuais penais.
  5. Lei no 4.898/1965 (direito de representação e processo de responsabilidade administrativa civil e penal, nos casos de abuso de autoridade): apenas aspectos penais e processuais penais.
  6. Lei no 9.455/1997 (define os crimes de tortura e dá outras providências): apenas aspectos penais e processuais penais.
  7. Lei no 8.069/1990 (Estatuto da Criança e do Adolescente): apenas aspectos penais e processuais penais.
  8. Lei no 10.826/2003 (Estatuto do Desarmamento): apenas aspectos penais e processuais penais.
  9. Lei no 9.605/1998 (Lei dos Crimes Ambientais): apenas aspectos penais e processuais penais.
  10. Lei no 8.072/1990 (Lei dos Crimes Hediondos).
  11. Lei no 10.446/2002 (infrações penais de repercussão interestadual ou internacional que exigem repressão uniforme).

Conhecimentos Específicos

  1. Fundamentos de computação.
    1. Organização e arquitetura de computadores.
    2. Componentes de um computador (hardware e software).
    3. Sistemas de entrada, saída e armazenamento.
    4. Princípios de sistemas operacionais.
    5. Características dos principais processadores do mercado.
    6. Processadores de múltiplos núcleos.
    7. Tecnologias de virtualização de plataformas: emuladores, máquinas virtuais, paravirtualização.
    8. RAID: tipos, características e aplicações.
    9. Sistemas de arquivos NTFS, FAT12, FAT16, FAT32, EXT2, EXT3: características, metadados e organização física.
    10. Técnicas de recuperação de arquivos apagados.
  2. Bancos de dados.
    1. Arquitetura, modelos lógicos e representação física.
    2. Implementação de SGBDs relacionais.
    3. Linguagem de consulta estruturada (SQL).
    4. Transações: características e análise de logs.
  3. Engenharia reversa.
    1. Técnicas e ferramentas de descompilação de programas.
    2. Debuggers.
    3. Análise de código malicioso: vírus, backdoors, keyloggers, worms e outros.
    4. Ofuscação de código.
    5. Compactadores de código executável.
  4. Linguagens de programação.
    1. Noções de linguagens procedurais: tipos de dados elementares e estruturados, funções e procedimentos.
    2. Noções de linguagens de programação orientadas a objetos: objetos, classes, herança, polimorfismo, sobrecarga de métodos.
    3. Estruturas de controle de fluxo de execução.
    4. Montadores, compiladores, ligadores e interpretadores.
    5. Desenvolvimento web: Servlets, JSP, Ajax, PHP, ASP.
  5. Estruturas de dados e algoritmos.
    1. Estruturas de dados: listas, filas, pilhas e árvores.
    2. Métodos de acesso, busca, inserção e ordenação em estruturas de dados.
    3. Complexidade de algoritmos.
    4. Autômatos determinísticos e não-determinísticos.
  6. Redes de computadores.
    1. Técnicas básicas de comunicação.
    2. Técnicas de comutação de circuitos, pacotes e células.
    3. Topologias de redes de computadores.
    4. Elementos de interconexão de redes de computadores (gateways, hubs, repetidores, bridges, switches, roteadores).
    5. Arquitetura e protocolos de redes de comunicação.
      1. Arquitetura TCP/IP.
      2. Arquitetura cliente-servidor.
      3. Redes peer-to-peer (P2P).
      4. Comunicação sem fio: padrões 802.11; protocolos 802.1x; bluetooth.
    6. Computação em nuvem.
  7. Segurança da informação.
    1. Normas NBR ISO/IEC no 27001:2006 e no 27002:2005.
    2. Biometria.
    3. Engenharia social.
    4. Esteganografia.
    5. Desenvolvimento seguro de aplicações: SDL, CLASP.
  8. Segurança de redes de computadores.
    1. Firewall, sistemas de detecção de intrusão (IDS), antivírus, NAT, VPN.
    2. Monitoramento e análise de tráfego; uso de sniffers; traffic shaping.
    3. Tráfego de dados de serviços e programas usados na Internet.
    4. Segurança de redes sem fio: EAP, WEP, WPA, WPA2.
    5. Ataques a redes de computadores.
  9. Criptografia.
    1. Noções de criptografia.
    2. Sistemas criptográficos simétricos e de chave pública.
    3. Certificação digital.
    4. Modos de operação de cifras.
    5. Algoritmos RSA, AES e RC4.
    6. Hashes criptográficos: algoritmos MD-5 e SHA-1, colisões.
  10. Sistema Operacional Windows.
    1. Sistemas Windows: 2000, XP, 2003, Vista e Windows 7.
    2. Gerenciamento de usuários em uma rede Microsoft.
    3. Log de eventos do Windows.
    4. Registro do Windows.
  11. Sistema Operacional Linux.
    1. Características do sistema operacional Linux.
    2. Gerenciamento de usuários.
    3. Configuração, administração e logs de serviços: proxy, correio eletrônico, HTTP.
  12. Sistemas operacionais móveis.
    1. Sistema iOS.
    2. Sistema Android.
  13. Governança de TI.
    1. Modelo COBIT 4.1.
    2. ITIL v3.
    3. Gerenciamento de projetos com PMBOK.
    4. Análise de pontos de função.
    5. Atos normativos do MPOG/SLTI: Instrução Normativa no 2/2008 (alterada pela Instrução Normativa no 3/2009); Instrução Normativa no 4/2010.

Sou bacharel em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (Alagoas), especialista em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação pela Univ. Gama Filho (UGF) e pós-graduando em Gestão da Segurança da Informação pela Univ. do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Tenho interesse por todas as áreas da informática, mas em especial em Gestão, Segurança da Informação, Ethical Hacking e Perícia Forense. Sempre disposto a receber sugestões de assuntos para criar uma postagem.

53 Responses to “Concurso da Polícia Federal – Perito em Informática – Detalhes do Edital”

  1. Maria Matias disse:

    Olá Diego!
    Você teria uma dica de como se preparar para a discursiva do concurso da Polícia Federal?

    obrigada!!

  2. Igor disse:

    Olá Diego,

    Me formei agora e estou querendo começar a estudar pra PCF na área 3. Gostaria de saber se tem algum material (livros, videoaulas etc) somente com a parte específica (a qual vc comentou acima) que vc recomendaria. Neste site vc já fornece links para alguns conteúdos, mas gostaria de um material 100% completo em relação ao edital passado. 🙂

    Vlw!

  3. Robson Dateli disse:

    Prezado Daniel, em complemento à minha pergunta anterior sobre Tecnólogo ser ou não aceito para a prova de perito da PF, vi que no site da PF eles dizem claramente que Tecnólogo só pode prestar concurso para os cargos de agente e papiloscopista. Já para perito eles entendem que a profissão precisa de um amplo conhecimento que não é fornecido pelo curso de tecnólogo.

    Mesmo assim, mesmo constando no site da PF, na minha visão o que manda é o edital, e se o edital não faz qualquer ressalva quanto ao tipo de nível superior exigido (bacharelado ou licenciatura), então de nada vale o que tem no site da PF e portanto, tecnólogos podem sim prestar o certame.

    Você concorda com esse ponto de vista ?

    fonte: http://www.pf.gov.br/institucional/concursos/duvidas-frequentes/duvidas-frequentes

    extraído do site da PF

    Questão 1:
    Como saber se minha graduação atende os requisitos para o cargo de Perito Criminal Federal do edital ?

    6 – Em relação ao Curso Superior de Tecnólogia (Tecnológo), esclarecemos o seguinte:

    De acordo com o Ministério da Educação, a graduação na modalidade de Tecnólogo decorre da conclusão de um “curso superior de curta duração que visa formar profissionais para atender campos específicos do mercado de trabalho”.

    Essa modalidade de graduação, por ser resultado de um curso de curta duração e dirigido a uma atividade específica do mercado de trabalho, é voltado para a formação de profissionais com conhecimentos restritos a uma determinada área de atuação.

    Portanto, mostra-se inadequada para as atividades inerentes ao cargo de Perito Criminal Federal, que exige domínio amplo de uma área de conhecimentos.

    Por essa razão, o edital do concurso não prevê a aceitação de qualquer curso superior na modalidade de Tecnólogo. Consequentemente, seguindo as regras previstas no edital, não serão aceitos candidatos que possuam graduações distintas daquelas listadas, salvo os casos de equivalência de cursos (mera distinção de nomenclatura), devidamente comprovados.

    Questão 2
    – O curso de tecnólogo é aceito para ingresso nos cargos de Agente, Escrivão e Papiloscopista?
    R: Os cursos superiores de tecnologia reconhecidos pelo Ministério da Educação são suficientes para atender o requisito da graduação para provimento nos cargos de Agente de Polícia Federal, Escrivão de Polícia Federal e Papiloscopista Policial Federal.

    • Robson Y disse:

      Quanto à esses itens que falavam que o tecnólogo não poderia assumir o cargo de Perito, eles já não constam no site da PF. Inclusive estive acompanhando isso, antes deles mudarem o domínio pra http://www.pf.gov.br, tais itens já haviam sido retirados, mas logo após a mudança de domínio, os itens voltaram, dias depois foram excluídos novamente. http://www.pf.gov.br/servicos-pf/concursos/duvidas-frequentes.

      Mas mesmo assim não é certeza de que tecnólogos serão aceitos para o cargo de perito no próximo concurso, quem for tecnólogo e quiser prestar o concurso pra perito, vai ter que aguardar o edital sair ou então fazer um “upgrade” com uma segunda graduação, aproveitando as matérias pagas no curso de tecnólogo.

  4. Robson Dateli disse:

    Prezado Diego, excelente blog !
    A discussão se tecnólogo é aceito no concurso de perito da PF é bem antiga. Concordo com você quando diz que tudo depende do edital.

    Assim, gostaria de fazer a mesma pergunta que outros colegas já fizeram mas de forma diferente.

    Eu sou tecnólogo, formado no curso de Tecnologia em Processamento de Dados. Ao ler o edital do CESPE de 2012 para perito da PF não consta em lugar nenhum que a graduação precisa ser Bacharel. O texto que consta no edital é: “diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior …”

    Ou seja, levando o texto ao pé da letra, tecnólogos poderiam prestar o certame.
    Como no próximo concurso provavelmente a CESPE deverá ser a banca avaliadora novamente, então certamente os tecnólogos poderão sim prestar o concurso.

    Você acredita que meu raciocínio está correto ?

  5. GILSON disse:

    BOA TARDE GOSTARIA DE SABER SE O LICENCIADO EM INFORMATICA PODE FAZER ESSE CONCURSO

  6. joabson disse:

    Bom dia!!

    Gostaria de saber se existe alguma possibilidade de perito da PF na área 3 aceitar o curso de tecnólogo em Gestâo de TI ?

  7. João Paulo disse:

    Olá. Gostaria de saber se para eu pegar o cargo de perito caso passe se eu preciso ter trabalhado alguma vez na área, tipo como policial ou algum cargo administrativo dentro de uma corporação.

  8. Cleirton disse:

    Bom dia! Cara sabe informar alguma coisa sobre o curso de Análise e Desenvolvimento de Sistema, se ele é aceito na área 3 ou não. Pois no último edital não especifica que precisa ser bacharel. Poderia me informar se vale a pena fazer sendo formado nesse curso? Desde já agradeço.

  9. Paulo Henrique disse:

    Diego boa noite, gostaria de saber se você participou desse concurso se sim, você conseguiu a validação do diploma para entrar na ANP ?, ou teve alguma noticia de alguém que tenha conseguido. Estou no mesmo dilema, sou Bacharel em Sistemas de Informação e está previsto edital para esse ano ou ano que vem para perito, fico na dúvida se pode dar certo ou não.
    grato.

  10. Valério disse:

    Olá, eu pretendo seguir esta carreira de perito computacional, eu estou pensando em fazer o curso de segurança da informação, este curso serve?

  11. Fabio Orsi disse:

    Boa tarde!

    Estou para cursar Gestão da Tecnologia da Informação (Superior Tecnológico) na IFSC – Instituto Federal de Santa Catarina, e gostaria de saber se este curso é aceito nos editais dos concursos para perito em informática.

    Desde já, grato.

    Att, Fábio Orsi.

  12. Anderson A de A disse:

    Contaram-me que o psicotécnico reprova muito, isto é verdade?

    Vale a pena se preparar para o psicotécnico com um profissional? se sim, o ideal seria o psicólogo ou existe outro profissional?

    Existe alguma bibliografia (livro, apostila, …) que ajude nesta preparação?

    • Diego Macêdo disse:

      O teste psicotécnico serve para avaliar se o indivíduo é apto ou tem sua consciência “normal”, o que seria estar apto ou não para atuar como um policial. Imagina o seguinte: um “doido” faz a prova e consegue ser aprovado e depois vai atuar como policial. Não diria que existe um preparo, mas você pode atuar com um psicólogo para tentar melhorar algo, se é que é possível, pois não tem como enganar os testes que são realizados.

      • Denis disse:

        E no entanto ainda vemos notícias de agentes da PF que perdem o controle, abusam, até chegam a matar em discussões, isso já foi notícia mais de uma vez. Pessoas completamente arrogantes, descontroladas e sem caráter. E do outro lado, vemos diversas reclamações de pessoas, aparentemente sãs, determinadas, esforçadas, de boa indole e planemente aptas para o cargo, que são reprovadas nesse teste.
        Ao meu ver, esse teste é completamente subjetivo, e é a forma de eliminar os “anônimos” e permitir o ingresso das pessoas “certas”.

  13. Anderson A de A disse:

    Dúvida sobre o curso de formação da PF:

    Como é curso de formação da PF?

    O que tem de dificuldade e o que é cobrado nesse curso?

  14. Anderson disse:

    Eu li acima “Noções de Informática”. Isto cai para o perito de informática ou é apenas para os outros cargos de peritos?

    Eu vi isto no edital, mas sempre pensei que fosse para os peritos que não fossem do cargo de informática.

  15. Marcel donato disse:

    quero fazer analise de sistemas tenho deficiencia audtiva nos dois ouvidos mas e moderado nao sou surdo completo ouço bem ate..inclusive perdi audiçao no quartel eu servi e queria saber na cota de deficit na PF a prova e mais facil do q para os normal

  16. Felipe Barbosa Figueira disse:

    Olá, alguem sabe me informar se o curso Tecnologo Redes de computadores é valido para o concurso? Abraços, espero pela resposta.

  17. landio disse:

    tô fazendo anlise e desenvolvimento de sistema e valido para o cargo de policia federa

  18. Edgar disse:

    Diego, boa tarde!!!

    Sou formado em gerenciamento de TI e vou fazer o concurso para perito da PF. Não encontrei nenhum lugar para ministrar cursinho, que contemple a parte especifica de TI para o concurso.
    Gostaria de saber se voce conhece algum cursinho ou se tem algum material, que trate desta parte especifica da nossa area… Porque é muita coisa…….

    Enquanto o de perito esta suspenso, estou me preparando para o da PRF, porque não da para ficar parado “vida de concurseiro é assim”… Mas quero mesmo é o de perito.

    Aguardo resposta.

    Att,

    Edgar.

  19. Robert disse:

    Ola Diego , ate que idade podemos fazer um concurso de perito ?

    Obrigado

  20. alexandre disse:

    Olá! gostaria de saber se perito de informatica da policia federal usa distintivo e se tem porte de arma?

  21. Daniele disse:

    sou estudante de análise e desenvolvimento de sistemas e quero começar a me preparar para este concurso este ano, você sabe informar qual o intervalo e tempo que geralmente esperam para abrir outro concurso deste? uma previsão para o próximo?

    • Diego Macêdo disse:

      Daniele, o último concurso para perito da PF foi em 2004 e desde então tem sido uma espera grande. Esse do edital continua suspenso e estava previsto um para este ano. Não sei como vai ficar. Aconselho começar a estudar para o concurso com base neste edital. Boa sorte!

  22. Ronaldo Milfont disse:

    Cara, sua organização está excelente! Você está atualizando estas páginas com os resumos por vc elaborados? Também estou nessa do ramo informática, sou formado em eng. de Teleinformática com ênfase em Eng. de Computação pela Universidade Federal do Ceará e no edital tbm não menciona esse curso… Abraço

  23. Gustavo disse:

    Graduação em informática não seria um termo genérico para os cursos da área? Também sou graduado em sistema de info. Verifiquei que no edital de 2004 existe a referencia para o curso de sistemas de info

  24. Nilo Sergio disse:

    Mesmo formado , cursando pós em sistemas distribuidos ainda fico com nó na garganta lendo os tópicos especificos da nossa área…..agora o que está matando é a parte de direito…vou ter q apelar pra cursinho mesmo sabendo que ja esta em cima da hora….. tenho gerado um glossário meu só pra entender a tonelada de conceitos que aparecem…mas é estudar bastante por que é bem provavel que nos proximos anos tenham mais concursos pra perito da PF na nossa área.

  25. jhonattan disse:

    cara mas memso você sendo formado na area de ti você saca de tudo que foi pedido ai na area de tecnologia , estou terminando o curso de sistemas de informação mas ,falando serio tem muita coisa ai que tenho q estudar

  26. primodeckers disse:

    DUVIDA e sem comprrender

    2.1.6.3 CARGO 3: PERITO CRIMINAL FEDERAL/ÁREA 3

    REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em
    Ciências da Computação, Informática, Análise de Sistemas, Engenharia da Computação ou Engenharia
    de Redes de Comunicação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da
    Educação.
    VAGAS: 18.

    Ola gostaria de saber o porquê da graduação de SISTEMAS DE INFORMAÇÂO não esta relacionada acima no item do Edital para Perito da PF

    o curso de análise de Sistemas esta relacionado, sendo que o curso de SISTEMAS DE INFORMAÇÂO é um dos cursos mais completos em tecnologia.

    Aguardo resposta pois sou graduado em sistemas de informação.

    • Diego Macêdo disse:

      Sinceramente eu não sei te dizer. Eu sou bacharel em Sistemas de Informação também.

      Entre em contato com a banca perguntando isto e eles te responderam com certeza.

    • Diego Macêdo disse:

      Entrei em contato com a Cespe e me informaram para levar ao pé da letra o que estava no edital como cursos aceitáveis. Acho uma vergonha não aceitarem o curso de Sistemas de Informação, o qual está bem comum como um curso de Tecnologia da Informação.

      • Diego disse:

        Cara Seguinte, andei olhando os documentos da DPF e lá consta o curso de Bacharel em Sistemas de Informação, eu vou fazer a prova passando e não aceitando o meu diploma entro com recurso, pq o que nosso curso não tem que o restante tem para realizar as tarefas.

        Valeu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!