Pontuação

image_pdfimage_print

É utilizada para auxiliar a leitura e compreensão de discursos escritos, marcando três tipos de pausas, que são as:

Pontuação

  1. Que indicam que a frase ainda não acabou:
    1. Virgula (,)
    2. Travessão (-)
    3. Parênteses ( )
    4. Ponto-e-vírgula (;)
    5. Dois pontos (:)
  2. Que indicam final de período:
    1. Ponto final (.)
  3. Que indicam intenção ou emoção:
    1. Ponto de interrogação (?)
    2. Ponto de exclamação (!)
    3. Reticências (…)

Vírgula

Separa termos dentro da oração ou orações dentro do período. De modo geral, usa-se:

  1. Para separar o aposto explicativo:
    “João, meu vizinho, bateu com o carro.”
  2. Para separar o vocativo:
    “Mãe, eu estou com fome.”
  3. Para separar os termos de mesma função:
    “Comprei arroz, feijão, carne e alface.”
  4. Para assinalar a inversão dos adjuntos adverbiais (facultativa):
    “Na semana passada, o diretor conversou comigo.”
  5. Para marcar a supressão de um verbo:
    “Uma flor, essa menina!”
  6. Nas datas:
    “São Paulo, 21 de novembro de 2004.”
  7. Nos objetos deslocados para o começo da frase, repetidos por pronome enfático:
    “A rosa, entreguei-a para a menina.”
  8. Para isolar expressões explicativas, corretivas, continuativas, conclusiva, tais como: Por exemplo, além disso, isto é, a saber, aliás, digo, minto, ou melhor, ou antes, outrossim, demais, então, com efeito, etc.
  9. Para isolar orações ou termos intercalados (aqui se usam também, no lugar das vírgulas, travessões ou parênteses):
    “A casa, disse Asdrúbal, precisa de reforma.”
    “A casa – disse Asdrúbal – precisa de reforma.”
    “A casa (disse Asdrúbal) precisa de reforma.”
  10. Para separar as orações coordenadas assindéticas:
    “Maria foi à feira, José foi ao mercado, Pedro preparou o almoço.”
  11. Para separar as orações coordenadas ligadas por conjunções:
    “Maria foi ao mercado, mas não comprou leite.”
  12. Para separar as orações subordinadas explicativas:
    “O homem, que pensa, é um ser racional.”
  13. Para separar as orações subordinadas adverbiais:
    “Ela fazia a lição, enquanto a mãe costurava.”
  14. Para separar as orações reduzidas:
    “Somente casando com José, você será feliz.”
Observação: A vírgula nunca separa: sujeito e predicado; verbo e complemento; termo regente nominal e complemento nominal.

Ponto-e-vírgula

  1. Para separar as partes de um enunciado que se equivalem em importância:
    “A borboleta voava; os pássaros cantavam; a vida seguia tranquila.”
  2. Para separar séries frásicas que já são interiormente separadas por vírgula:
    “Em 1908, vovô nasceu; Em 1950, nasceu papai.”
  3. Para separar itens de leis, decretos, etc:
    “Art. 12. Os cargos públicos são providos por: I – nomeação; II – promoção; III – transferência (…).”

Dois-Pontos

  1. Antes de uma citação:
    “Exemplo: “Esta minha a que chamam prolixidade, bem fora estaria de merecer os desprezilhos que nesse vocábulo me torcem o nariz.” (Rui Barbosa)”
  2. Antes de aposto discriminativo:
    “A sala possuía belos móveis: sofá de couro, mesa de mogno, abajures de pergaminho, cadeiras de veludo.”
  3. Antes de explicação ou esclarecimento:
    “Todos os seres são belos: um inseto é belo, um elefante é belo.”
  4. Depois do verbo dicendi (dizer, perguntar, responder, falar etc):
    “Maria disse: – Meu Deus, o que é isso!?”

Ponto final

  1. No final do período, indicando que o sentido está completo:
    “A menina comeu a maçã.”
  2. Nas abreviaturas: Dr., Sr., pág.

Ponto de interrogação

  1. Usa-se nas interrogativas diretas:
    “O que você esconde aí?”

Ponto de exclamação

  1. Depois de qualquer palavra ou frase, na qual se indique espanto, surpresa, entusiasmo, susto, cólera, piedade, súplica:
    “Tenha pena de mim! Coitado sou eu!”
  2. Nas interjeições:
    “Ah! Vixe!”
  3. Nos vocativos intensivos:
    “Senhor Deus dos desgraçados! Protegei-nos.”

Reticências

  1. Para indicar supressão de um trecho nas citações:
    “… a generosidade de quem no-la doou. (Rui Barbosa)”
  2. Para indicar interrupção da frase:
    “Ela estava… Não, não posso dizer isso.”
  3. Para indicar hesitação:
    “Acho que eram… 12 horas… não sei ao certo, disse Jocasta.”
  4. Para deixar algo subentendido no final da frase:
    “Deixa o seu coração dizer a verdade…”

Sou bacharel em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (Alagoas), especialista em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação pela Univ. Gama Filho (UGF) e pós-graduando em Gestão da Segurança da Informação pela Univ. do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Tenho interesse por todas as áreas da informática, mas em especial em Gestão, Segurança da Informação, Ethical Hacking e Perícia Forense. Sempre disposto a receber sugestões de assuntos para criar uma postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!