Pontuação

É utilizada para auxiliar a leitura e compreensão de discursos escritos, marcando três tipos de pausas, que são as:

Pontuação

  1. Que indicam que a frase ainda não acabou:
    1. Virgula (,)
    2. Travessão (-)
    3. Parênteses ( )
    4. Ponto-e-vírgula (;)
    5. Dois pontos (:)
  2. Que indicam final de período:
    1. Ponto final (.)
  3. Que indicam intenção ou emoção:
    1. Ponto de interrogação (?)
    2. Ponto de exclamação (!)
    3. Reticências (…)

Vírgula

Separa termos dentro da oração ou orações dentro do período. De modo geral, usa-se:

  1. Para separar o aposto explicativo:
    “João, meu vizinho, bateu com o carro.”
  2. Para separar o vocativo:
    “Mãe, eu estou com fome.”
  3. Para separar os termos de mesma função:
    “Comprei arroz, feijão, carne e alface.”
  4. Para assinalar a inversão dos adjuntos adverbiais (facultativa):
    “Na semana passada, o diretor conversou comigo.”
  5. Para marcar a supressão de um verbo:
    “Uma flor, essa menina!”
  6. Nas datas:
    “São Paulo, 21 de novembro de 2004.”
  7. Nos objetos deslocados para o começo da frase, repetidos por pronome enfático:
    “A rosa, entreguei-a para a menina.”
  8. Para isolar expressões explicativas, corretivas, continuativas, conclusiva, tais como: Por exemplo, além disso, isto é, a saber, aliás, digo, minto, ou melhor, ou antes, outrossim, demais, então, com efeito, etc.
  9. Para isolar orações ou termos intercalados (aqui se usam também, no lugar das vírgulas, travessões ou parênteses):
    “A casa, disse Asdrúbal, precisa de reforma.”
    “A casa – disse Asdrúbal – precisa de reforma.”
    “A casa (disse Asdrúbal) precisa de reforma.”
  10. Para separar as orações coordenadas assindéticas:
    “Maria foi à feira, José foi ao mercado, Pedro preparou o almoço.”
  11. Para separar as orações coordenadas ligadas por conjunções:
    “Maria foi ao mercado, mas não comprou leite.”
  12. Para separar as orações subordinadas explicativas:
    “O homem, que pensa, é um ser racional.”
  13. Para separar as orações subordinadas adverbiais:
    “Ela fazia a lição, enquanto a mãe costurava.”
  14. Para separar as orações reduzidas:
    “Somente casando com José, você será feliz.”
Observação: A vírgula nunca separa: sujeito e predicado; verbo e complemento; termo regente nominal e complemento nominal.

Ponto-e-vírgula

  1. Para separar as partes de um enunciado que se equivalem em importância:
    “A borboleta voava; os pássaros cantavam; a vida seguia tranquila.”
  2. Para separar séries frásicas que já são interiormente separadas por vírgula:
    “Em 1908, vovô nasceu; Em 1950, nasceu papai.”
  3. Para separar itens de leis, decretos, etc:
    “Art. 12. Os cargos públicos são providos por: I – nomeação; II – promoção; III – transferência (…).”

Dois-Pontos

  1. Antes de uma citação:
    “Exemplo: “Esta minha a que chamam prolixidade, bem fora estaria de merecer os desprezilhos que nesse vocábulo me torcem o nariz.” (Rui Barbosa)”
  2. Antes de aposto discriminativo:
    “A sala possuía belos móveis: sofá de couro, mesa de mogno, abajures de pergaminho, cadeiras de veludo.”
  3. Antes de explicação ou esclarecimento:
    “Todos os seres são belos: um inseto é belo, um elefante é belo.”
  4. Depois do verbo dicendi (dizer, perguntar, responder, falar etc):
    “Maria disse: – Meu Deus, o que é isso!?”

Ponto final

  1. No final do período, indicando que o sentido está completo:
    “A menina comeu a maçã.”
  2. Nas abreviaturas: Dr., Sr., pág.

Ponto de interrogação

  1. Usa-se nas interrogativas diretas:
    “O que você esconde aí?”

Ponto de exclamação

  1. Depois de qualquer palavra ou frase, na qual se indique espanto, surpresa, entusiasmo, susto, cólera, piedade, súplica:
    “Tenha pena de mim! Coitado sou eu!”
  2. Nas interjeições:
    “Ah! Vixe!”
  3. Nos vocativos intensivos:
    “Senhor Deus dos desgraçados! Protegei-nos.”

Reticências

  1. Para indicar supressão de um trecho nas citações:
    “… a generosidade de quem no-la doou. (Rui Barbosa)”
  2. Para indicar interrupção da frase:
    “Ela estava… Não, não posso dizer isso.”
  3. Para indicar hesitação:
    “Acho que eram… 12 horas… não sei ao certo, disse Jocasta.”
  4. Para deixar algo subentendido no final da frase:
    “Deixa o seu coração dizer a verdade…”

Sou bacharel em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (Alagoas), especialista em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação pela Univ. Gama Filho (UGF) e pós-graduando em Gestão da Segurança da Informação pela Univ. do Sul de Santa Catarina (UNISUL).
Certificações que possuo: CompTIA Security+, EXIN EHF, MCSO, MCRM, ITIL v3.
Tenho interesse por todas as áreas da informática, mas em especial em Gestão e Governança de TI, Segurança da Informação, Ethical Hacking e Perícia Forense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!