Cibercrime

Lei Carolina Dieckmann não irá intimidar cibercriminosos, diz expert

A Lei 12.737, popularmente conhecida como “Lei Carolina Dieckmann”, entrou em vigor na terça (2). A nova legislação visa identificar e punir crimes cometidos por meio da Internet e, embora seja um grande avanço no mundo tecnológico, representa apenas o primeiro passo.

“Com certeza ainda há muito a ser feito. Por conta da exposição da mídia do caso Dieckmann e outros internacionais, houve uma mobilização popular para que essa lei fosse implantada rapidamente. Por conta disso, ela apresenta falhas e pontos não muito bem resolvidos. Não deixa de ser um marco importante na lei brasileira, mas encontrará muitas dificuldades para ser aplicada”, afirma Armando de Vilhena, diretor executivo da empresa de segurança TIX 11. (mais…)

Cibercriminosos usam fim do Live Messenger como isca para novos ataques

A empresa de segurança Kaspersky Lab está alertando os usuários para ataques que envolvem o programa de mensagens instantâneas da Microsoft, o Windows Live Messenger – também conhecido como MSN Messenger.

Segundo a companhia, cibercriminosos estão aproveitando o encerramento do software (programado para abril) para distribuir um Cavalo de Troia bancário que está disfarçado como instalador do Messenger. (mais…)

Cibercrime custa US$ 8 bi ao ano no Brasil, diz pesquisa

São Paulo – Estudo realizado pela Norton e divulgado nesta segunda-feira (18) aponta que o comércio do cibercrime no mundo atingiu o custo de US$ 110 bilhões em 2012.

De acordo com o estudo Norton Cybercrime Report 2012, deste valor total 42% foram obtidos por meio de fraudes online. (mais…)

Cibercriminosos têm agora um novo alvo: a Internet das Coisas

Tecnologias M2M estão integradas ao Windows e Linux e têm conexões com a internet, o que as torna vulneráveis

Os cibercriminosos têm agora um novo alvo: dispositivos que rotineiramente usam a internet para funcionar. A comunicação máquina a máquina (M2M) está ligada à Internet das Coisas e envolve dispositivos que usam módulos móveis para se conectar à web.

“Não é um grande alvo ainda, mas é potencialmente um grande alvo”, afirma Lawrence M. Walsh, presidente e CEO do 2112 Group, empresa de pesquisa e consultoria de Nova York, nos Estados Unidos. “Previsões mostram que haverá 50 bilhões de dispositivos móveis embarcados em todo o mundo nos próximos 15 a 20 anos”, observa. (mais…)

MS e Symantec descobrem rede de cibercrimes

São Paulo – As fabricantes de software Microsoft e Symantec desativaram servidores que permitiam a uma quadrilha internacional de crimes de informática controlar milhares de computadores sem o conhecimento dos donos.

Esse desligamento impediu, temporariamente, que computadores infectados ao redor do mundo fizessem buscas na Internet; as duas companhias ofereceram, por meio de mensagens automáticas aos usuários em questão, ferramentas gratuitas para proteger as máquinas. (mais…)

Skype passa a ser alvo do Cibercrime e preocupa Microsoft

À medida que o Skype se torna uma peça fundamental dentro da Microsoft, a quantidade de malwares direcionados à plataforma certamente aumentará, abrindo novos caminhos para a infecção de PCs corporativos.

Essa tendência já começou, e pode ser vista em relatos da semana passada que informam que o malware bancário Shylock foi atualizado e ganhou uma funcionalidade relacionada ao Skype. A novidade veio na forma de um plug-in, que permite ao código arbitrário enviar mensagens e arquivos maliciosos e se conectar a aplicações na Web, sem que seja necessário exibir um aviso e solicitar a confirmação do serviço. (mais…)

Azeredo critica vetos de Dilma em uma das leis que tipificam crimes virtuais no Brasil

Deputado de Minas Gerais afirma que houve incoerência por parte do Governo Federal.

O deputado federal Eduardo Azeredo (PSDB-MG) fez críticas aos vetos da presidenta Dilma Rousseff à Lei 12.735/2012, cujo projeto (84/99) é de sua autoria. Para ele, a remoção de um artigo do texto da lei soa como uma incoerência do Governo Federal.

“No caso de um dos artigos, não chego a considerar um veto porque ele foi repetido no outro projeto sobre crimes cibernéticos, embora houvesse um acordo para que o veto se desse lá. Mas na questão militar, acho que houve uma incoerência do governo. Foi um artigo pedido pelo Ministério da Defesa”, relata o parlamentar. (mais…)

A Expansão Global do Cibercrime

A McAfee divulgou um novo relatório, que explora técnicas cada vez mais sofisticadas provenientes do cibercrime, bem como a evolução global de suas façanhas cibernéticas. Este relatório revela novos detalhes de “Operação Rolo High”, que acompanha as ocorrências de malware móvel, percebendo que elas praticamente dobraram no total do trimestre anterior, e revela a maior alta de todos os tempos em violações de banco de dados. Além disso, a McAfee Labs também tem presenciado um aumento em algumas categorias de malware, incluindo ransomware e signed binaries. O número de rootkits e malwares para Mac continua a subir, enquanto para roubo de senhas os trojans e malware de AutoRun também tenderam fortemente à expansão. (mais…)

Brasil ganha duas leis que tipificam e punem crimes cibernéticos

Para entrarem em vigor basta a sanção presidencial e a publicação no Diário Oficial.

O Plenário da Câmara aprovou nesta quarta-feira (7/11) duas propostas que inserem dispositivos no Código Penal (Decreto-Lei 2.848/40) para tipificar crimes cometidos por meio da internet e dispositivos eletrônicos. Os textos, que já foram aprovados pelo Senado, seguem para sanção presidencial.

Uma das propostas torna crime “invadir dispositivo informático alheio” com o fim de obter, mudar ou destruir dados ou informações, instalar vulnerabilidades ou obter vantagem ilícita. A pena prevista para esse crime é de três meses a um ano de detenção e multa. (mais…)

Senado aprova lei ‘Carolina Dieckman’ que prevê punições contra cibercrimes

Penas variam de três meses a dois anos de prisão, a depender da gravidade do caso; projeto agora volta para a Câmara dos Deputados, onde foi criado como alternativa ao PL do Azeredo.

O plenário do Senado aprovou hoje (31) o chamado Projeto de Crimes Cibernéticos (PLC 35/2012), que altera o Código Penal (Decreto-Lei 2.848/1940) e tipifica os crimes praticados por meios eletrônicos e pela internet. O PL, que ficou conhecido na mídia como Lei Carolina Dieckman, trata de temas como a invasão de computadores, o roubo de senhas e de conteúdos de e-mails, a derrubada proposital de sites, entre outros.

As penas variam de três meses a dois anos de prisão, a depender da gravidade do caso, como no caso de invasão conteúdo de “comunicações eletrônicas privadas, segredos comerciais ou industriais, informações sigilosas” podem ter pena de três meses a dois anos de prisão, além de multa e  a divulgação, comercialização ou transmissão a terceiros, por meio de venda ou repasse gratuito, do material obtido com a invasão. Os culpados podem ter a pena aumentada se tiverem agravantes como obter benefícios financeiros ou invadir dados de autoridades como o presidente da República ou de um dos Poderes. (mais…)

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!