Hacker

Sequestro de sessão em redes

Antes de prosseguir com o tema, é importante saber alguns conceitos:

Blind Hijacking descreve um tipo de sequestro de sessão em que o invasor não pode capturar o tráfego de retorno a partir da conexão do host. Isso significa que o invasor está injetando cegamente pacotes maliciosos ou manipuladores sem ver a confirmação do efeito desejado através da captura de pacotes. O invasor deve tentar prever os números de sequência dos pacotes TCP atravessando a conexão. A razão para essa previsão volta ao conceito básico do TCP three-way-handshake.

Spoofing de IP refere-se à tentativa de um invasor de se disfarçar como o usuário legítimo, falsificando o endereço IP da vítima. O conceito de spoofing pode se aplicar a uma variedade de ataques em que um invasor falsifica as informações de identificação de um usuário. Entenda que spoofing é uma abordagem diferente do ataque de sequestro de sessão; Entretanto, elas estão relacionadas, pois ambas abordam usando uma sessão autenticada existente para ter acesso a um sistema de outra forma inacessível. (mais…)

Entendendo o Sequestro de Sessão (Session Hijacking)

O seqüestro de sessão é sinônimo de uma sessão roubada, na qual um invasor intercepta e assume uma sessão legitimamente estabelecida entre um usuário e um host. A relação usuário-host pode se aplicar ao acesso de qualquer recurso autenticado, como um servidor da Web, uma sessão Telnet ou outra conexão baseada em TCP. Os atacantes se colocam entre o usuário e o host, permitindo que eles monitorem o tráfego do usuário e lancem ataques específicos. Uma vez que aconteça um sequestro de sessão bem-sucedido, o invasor pode assumir o papel do usuário legítimo ou simplesmente monitorar o tráfego para injetar ou coletar pacotes específicos a fim de criar o efeito desejado.

Ilustração de um sequestro de sessão

Session hijacking

Em seu sentido mais básico, uma sessão é um período de tempo acordado em que o estado conectado do cliente e do servidor é vetado e autenticado. Isso simplesmente significa que tanto o servidor quanto o cliente sabem (ou pensam que sabem) quem são, e com base nesse conhecimento, eles podem confiar que os dados enviados de qualquer forma acabarão nas mãos da parte apropriada. (mais…)

Ataques Distribuídos de Negação de Serviço (DDoS), ferramentas e como se proteger

Os ataques distribuídos de negação de serviço (DDoS) têm os mesmos objetivos do DoS, mas a implementação é muito mais complexa e possui mais poder. Considerando que um ataque DoS depende de um único sistema ou um número muito pequeno de sistemas para atacar uma vítima, um ataque DDoS aumenta a escala por ter vários atacantes indo atrás de uma vítima. Quantos atacantes? Em qualquer valor de algumas centenas a alguns milhões em alguns casos.

Ataques DDoS

Os ataques DDoS têm o mesmo objetivo que os métodos DoS regulares; No entanto, a diferença reside na implementação do ataque. Um ataque DoS padrão pode ser iniciado a partir de um único cliente mal-intencionado, enquanto que um ataque DDoS usa um grupo distribuído de computadores para atacar um único destino. Confira a Figura 11.3 para ver um diagrama de uma configuração de DDoS. (mais…)

Entendendo o que é Negação de Serviço (Denial of Service – DoS)

A negação de serviço é um ataque que visa impedir a comunicação normal com um recurso, desabilitando o próprio recurso ou desabilitando um dispositivo de infraestrutura que forneça conectividade a ele. O recurso desativado pode ser na forma de dados do cliente, recursos do site ou um serviço específico, por exemplo. A forma mais comum de DoS é inundar uma vítima com tanto tráfego que todos os recursos disponíveis do sistema estarão sobrecarregados e incapazes de lidar com pedidos adicionais. O invasor inunda a rede de vítimas com quantidades extremamente grandes de dados inúteis ou solicitações de dados, esmagando a rede e tornando-a inútil ou indisponível para usuários legítimos.

Então, quais são os sinais de um potencial ataque DoS? (mais…)

Mais alguns tipos de malwares: Adware, Scareware e Ransomware

Vamos iniciar pelo Adware, o qual é um tipo bem conhecido de malware. Muitos sistemas estão ativamente infectados com este tipo de malware das várias instalações e outras atividades que realizam. Quando esse tipo de software é implantado no sistema de uma vítima, ele exibe anúncios, pop-ups e telas de nag e pode até mudar a página de início do navegador.

Normalmente, este tipo de software é espalhado através de um download com outro software ou quando a vítima visita um site que implementa furtivamente em seu sistema.

Às vezes, o adware é implantado no sistema da vítima junto com o software legítimo de um desenvolvedor que é pago para incluir o malware na distribuição. Embora essa prática não seja necessariamente mal-intencionada no sentido mais puro, ela ainda se ajusta à definição de malware, porque muitas vítimas não sabem que estão
permitindo que este item adicional seja instalado.

(mais…)

Cobrindo seus rastros em um pentest

Depois de ter invadido um sistema e ter um software instalado ou executado alguns scripts, o próximo passo é a limpeza de seus rastros ou esconde-los. O objetivo desta fase é evitar que seu ataque seja facilmente descoberto usando várias técnicas para esconder os sinais. Durante esta fase, você procura eliminar mensagens de erro, arquivos de log e outros itens que podem ter sido alterados durante o processo de ataque.

Desabilitando a auditoria

Uma das melhores maneiras de evitar ser descoberto é não deixar trilhas em tudo. E uma das melhores maneiras de fazer isso é evitar que qualquer trilha seja criada ou, pelo menos, minimizar a quantidade de provas. Quando você está tentando não deixar trilhas, um bom ponto de partida é alterando a forma como os eventos são registrados no sistema alvo.

Desativar a auditoria em um sistema evita que certos eventos apareçam e, portanto, retarda a detecção. Lembre-se que a auditoria é projetada para permitir a detecção e rastreamento de eventos selecionados em um sistema. Uma vez que a auditoria é desativada, você efetivamente privou o defensor de uma grande fonte de informações e forçou-os a procurar outros métodos de detecção. (mais…)

Escalando privilégios e executando aplicações em um ataque

Quando você obtém uma senha e obtém acesso a uma conta, ainda há mais trabalho a fazer: escalar os privilégios. A realidade é que a conta que você está comprometendo pode acabar sendo privilegiada e menos defendida. Se este for o caso, você deve executar o escalonamento de privilégios antes de realizar a próxima fase. O objetivo deve ser ganhar um nível onde menos restrições existem na conta e você tem maior acesso ao sistema.

Cada sistema operacional vem com um número de contas de usuário e grupos já presentes. No Windows, os usuários pré-configurados incluem as contas de administrador e de convidado. Como é fácil para um invasor encontrar informações sobre as contas incluídas em um sistema operacional, você deve ter o cuidado de garantir que essas contas sejam protegidas adequadamente, mesmo que nunca sejam usadas. Um invasor que sabe que essas contas existem em um sistema é mais do que provável para tentar obter suas senhas. (mais…)

Hackear o telefone de uma celebridade na década de 1930 era bem parecido com hoje em dia

Myrna Loy foi uma grande estrela do cinema nas décadas de 1930 e 1940. Estrelou em filmes clássicos como A Ceia dos Acusados (1934), Vencido Pela Lei (1934) e Os Melhores Anos de Nossas Vidas (1946). Ed Sullivan coroou-a como “A Rainha dos Filmes”. Mas celebridades sempre têm um lado obscuro.

Loy foi alvo de atenção indesejada de fãs muito ansiosos e esquisitos, assim como tantas outras celebridades de todas as eras. Tanto que o FBI chegou a se envolver. E documentos recentemente enviados pelo FBI ao Gizmodo revelam que invadir a privacidade de Myrna Loy não era tão diferente de hackear o celular de uma celebridade hoje em dia.

Os telefones na década de 1930 não eram nada como os smartphones de hoje, é claro. Mas as pessoas que queriam informações de contato pessoal da Myrna Loy para assediá-la usaram muitas das mesmas táticas usadas por hackers no século 21. (mais…)

Bombas de insulina da J&J estão vulneráveis a ataques remotos

Brechas encontradas por pesquisador expõe a necessidade de reforçar a segurança de dispositivos médicos.

A fabricante de dispositivos médicos Animas, subsidiária da Johnson & Johnson, está alertando pacientes diabéticos que usam a bomba de insulina OneTouch  sobre questões de segurança que poderiam permitir hackers entregar doses de insulina não autorizadas.

As vulnerabilidades foram descobertas pelo analista de segurança da Rapid7, Jay Radcliffe, que é diabético Tipo 1 e usa o aparelho em questão. As brechas resultam principalmente de uma falha de criptografia na comunicação entre duas partes do dispositivo: a própria bomba de insulina e o medidor que monitora os níveis de açúcar no sangue e que remotamente diz a bomba o quanto de insulina deve ser administrada.

A bomba e o medidor usam um protocolo de gerenciamento sem fio através de comunicações de rádio frequência que não são criptografadas. Isso expõe o sistema a uma série de ataques. (mais…)

Hacker… Ético?!?

Hacker é um dos termos mais incompreendidos na indústria da segurança. Todos, desde o noticiário aos filmes de Hollywood e o resto da da mídia usam o termo frequentemente. Graças ao uso excessivo do termo e do fato de que é quase constantemente ligado às atividades que são obscuras ou mesmo de natureza criminosa, o público em geral olha para qualquer um com o rótulo de hacker como alguém que não é boa pessoa. Hackers são vistos como aqueles que operam nas sombras, anti-social e anti-autoridades, em muitos casos. Outros membros públicos chegam a dizer que os hackers são como os novos ativistas sociais políticos, governamentais, de grandes corporações, e outros tipos de ativistas.

Hackers também começaram a perceber que é possível usar suas habilidades para gerar dinheiro de muitas maneiras interessantes. Por exemplo, os atacantes usaram técnicas para redirecionar navegadores da Web para páginas específicas que geram receitas para si próprios. Outro exemplo é um spammer enviar milhares e milhares de mensagens de correio eletrônico que anunciam um produto ou serviço. Como o envio de e-mail em massa custa pouco, isto leva apenas um pequeno número de compradores para conseguir fazer um bom lucro.

A área de TI, em especial a de Segurança, muda rapidamente. Nesta área, os atacantes e defensores estão em uma luta constante para ganhar o domínio. Pois os invasores tornaram-se altamente flexíveis e adaptáveis, então, como um hacker ético, você também deve ser. Sua capacidade de pensar fora da caixa irá te ajudar bem como você imaginar novas estratégias e possíveis ataques antes que eles sejam usados contra você. (mais…)

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!