Crimes na Web: 64% das empresas brasileiras perderam dados para hackers

Pesquisa da Check Point, realizada com o Instituto Ponemon,divulgada nesta segunda-feira, 04/06, revela ainda que o o custo médio de um ataque criminoso virtual varia entre US$100.000 e quase US$300.000 por incidente de segurança. O levantamento mostra também que aproximadamente 40% das empresas brasileiras consideram vírus, worms e cavalos de Tróia os tipos mais perigosos de crime virtual para a organização.

O estudo constata que 35% das empresas brasileiras recebem entre 26 e 50 ataques por semana e que a mobilidade virou alvo no país: 23% dos dispositivos móveis foram infectados no Brasil. Apura ainda que 64% das empresas brasileiras perderam informações importantes devido a crimes virtuais, incluindo propriedade intelectual e segredos de negócios.

E que, de acordo com os participantes da pesquisa, o custo médio de um ataque criminoso virtual varia entre US$100.000 e quase US$300.000 por incidente de segurança. Os principais modos de ataques, sugere o levantamento, foram: Ataques com Negação de Serviço – 55%; Infecções por malware – 37%;Injeções de SQL – 31% e Infecções de bo- 24%.

Entre as metas dos hackers, constata ainda o levantamento da Check Point/Ponemon, estão as fraudes financeiras – 57%, interrupção das operações – 42% e roubo de dados dos clientes – 35%. A Check Point não revela com quantas empresas o estudo foi realizado.

Fonte: Convergência Digital

Sou bacharel em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (Alagoas), especialista em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação pela Univ. Gama Filho (UGF) e pós-graduando em Gestão da Segurança da Informação pela Univ. do Sul de Santa Catarina (UNISUL).
Certificações que possuo: CompTIA Security+, EXIN EHF, MCSO, MCRM, ITIL v3.
Tenho interesse por todas as áreas da informática, mas em especial em Gestão e Governança de TI, Segurança da Informação, Ethical Hacking e Perícia Forense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!