O segredo para lidar com críticas no trabalho (sem surtar)

image_pdfimage_print

Abandone suas esperanças: por mais competente e esforçado que você seja, o seu trabalho nunca estará a salvo de críticas.

Aceitar a inevitabilidade da reprovação alheia é fundamental para crescer profissionalmente, diz Heloísa Capelas, autora do livro “O mapa da felicidade” (Editora Gente, 2014).

“Muita gente acredita que pessoas de sucesso não erram nunca e, portanto, nunca são criticadas”, diz a coach. “Mas é exatamente o contrário”.

Profissionais evoluídos, na verdade, são aqueles que absorvem e valorizam os feedbacks negativos que escutam ao longo da vida. Em termos simples: recebem críticas como qualquer um, mas sem melindres.

Até Hillary Clinton, pré-candidata à presidência dos Estados Unidos, tem uma visão parecida sobre o assunto. Em 2014, num evento em Nova York, ela disse que jovens profissionais deveriam levar críticas a sério, mas não levá-las para o lado pessoal.

Temos, de fato, uma forte tendência a interpretar o feedback negativo de um chefe ou colega como uma espécie de ataque à nossa dignidade.

“Muita gente volta inconscientemente à infância, e encara a situação como se estivesse levando uma bronca”, afirma Heloísa. Surgem, então, diversas justificativas para bloquear e até revidar a suposta agressão do outro.

Escuta integral
Ser menos infantil – e mais humilde – é o primeiro passo para lidar com críticas de forma realmente produtiva.

O segredo, diz José Augusto Figueiredo, presidente da consultoria LHH|DBM, está em ouvir profundamente o que está sendo dito. Na prática, isso significa deixar o outro falar sem interrompê-lo, nem mentalmente.

A escuta integral, sem defesas, é uma competência que se adquire com o treino. “A cada vez que receber uma crítica, tente ouvir o outro até o fim, sem pensar em respostas para ele ou para você mesmo”, diz o especialista.

Figueiredo também recomenda verificar se outros colegas têm a mesma percepção negativa sobre o seu desempenho. Além de naturalizar o processo do feeback para você, esse movimento pode render aprendizados valiosos.

Gentileza
Críticas frontais merecem ser recebidas de braços abertos, principalmente se o seu ambiente de trabalho for dominado pela fofoca e pela hipocrisia.

Isso porque pouquíssimas pessoas têm a disposição e a coragem de apontar francamente as falhas alheias.

“A mesma dificuldade emocional para receber feedbacks também se manifesta na hora de oferecê-los”, explica Heloísa. “Chefes e colegas que oferecem críticas sinceras são raros e devem ser muito valorizados”.

Portanto, a forma mais inteligente de entender uma crítica é  encará-la como uma gentileza – uma espécie de homenagem prestada ao seu crescimento profissional.

Em vez de vergonha, mágoa ou raiva, afirma a especialista, a sensação após o “puxão de orelha” deve ser a de gratidão.

Fonte: http://exame.abril.com.br/carreira/o-segredo-para-lidar-com-criticas-no-trabalho-sem-surtar/

Sou bacharel em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (Alagoas), especialista em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação pela Univ. Gama Filho (UGF) e pós-graduando em Gestão da Segurança da Informação pela Univ. do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Tenho interesse por todas as áreas da informática, mas em especial em Gestão, Segurança da Informação, Ethical Hacking e Perícia Forense. Sempre disposto a receber sugestões de assuntos para criar uma postagem.

One Response to “O segredo para lidar com críticas no trabalho (sem surtar)”

  1. Luiz Vianna disse:

    Excelente post Diego. O único problema é que o feedback de alguns não tem intensões de promover o crescimento mas única e exclusivamente vexatório.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!