Deixe pistas para um headhunter e torça para ser encontrado

image_pdfimage_print

Estar por dentro das principais vagas oferecidas pelas grandes empresas e multinacionais não é, nem de longe, o suficiente para garantir uma possível entrevista em tais organizações. Para conseguir, de fato, estar dentro dos processos de seleção, os executivos interessados precisam ser habilidosos e qualificados para entrar na mira dos headhunters responsáveis por esses processos no mercado.

Mas engana-se quem pensar que tal tarefa pode fácil, afinal, os headhunters são responsáveis pela caça de executivos no mercado e por exercer tal função, não costumam procurar profissionais em quaisquer lugares.

Por isso, quem quiser chamar a atenção de um “caçador de talentos” precisa aprender a deixar as pistas certas se quiser ser realmente encontrado. De acordo com a headhunter da De Bernt Entschev Human Capital, Rosanne Martins, uma boa pista é ter o próprio currículo divulgado em uma rede social acessível.

“Atualmente, o LinkdIn é a rede social mais consultada por headhunters, especialmente porque além do currículo do profissional, é possível checar o networking dele. Outros sites de busca por vagas também costumam ser consultados”, avalia Rosanne.

Por dentro das pistas
Outras pistas também podem ser apreciadas, especialmente se o profissional for um líder competente, conforme aponta a headhunter e presidente da Daisen Executive Search, Adriana Prates.

“O headhunter quer saber se o executivo é o melhor dos melhores. Para isso, costuma analisar o perfil do profissional constantemente para saber se ele realmente é um bom líder capaz de gerar sucessores”, explica.

Ela diz que outra rede muito consultada é o BlueSteps, site de referência em recrutamento executivo em sete países.

“Usamos o networking do profissional para buscar referências, para saber como ele é, como se relaciona, como gerencia conflitos etc. Analisamos tudo o que é possível no perfil”, detalha Adriana.

Muita ou pouca visibilidade?
Uma situação um tanto curiosa mencionada por ambas headhunters entrevistadas diz respeito à exposição dos profissionais na busca por uma nova recolocação no mercado. De acordo com Rosanne, por exemplo, uma boa dica para saber se um executivo está insatisfeito com o próprio emprego é observar o perfil dele no LinkedIn.

Para ela, uma atualização repentina pode ser um sinal de que algo está por vir. “Se um profissional não atualiza com frequência seu perfil e, de repente, passa a atualizar o mesmo sem acrescentar nenhum curso, isso pode ser um forte indício de insatisfação profissional”, acredita.

Já para Adriana, o excesso de disponibilidade em muitos sites deve ser olhado com cautela. “Do ponto de vista mais prático, quando um executivo quer aparecer demais é sinal de que ou o mesmo está sob muita pressão ou está enfrentando muitos obstáculos na empresa onde atua”, relata.

Identifique um headhunter
E para não confundir o recrutamento de um headhunter com o de uma empresa de consultoria ou mesmo com uma possível ligação de seu chefe, fique atento às dicas que o InfoMoney preparou para você e não deixe de comparecer ao processo de seleção quando for convocado.

  • Tarifa zero! Os headhunters recebem das empresas para recrutar talentos, por isso, os mesmos não devem cobrar nenhuma tarifa dos executivos contatados para realizar as entrevistas. Em outras palavras, duvide de empresas que cobrarem taxas referentes a processos de seleção, passagens aéreas ou mesmo alimentação. A AESC (Association of Executive Search Consultants) possui uma relação de empresas de recrutamento certificadas no mundo e informa quais os direitos e deveres dos headhunters. Fique de olho!

  • Um headhunter ligou para você! Para ter certeza que não recebeu um trote e que quem ligou para você foi mesmo um headhunter e não seu chefe, fique atento à abordagem destes profissionais. Normalmente, os mesmos costumam perguntar se esse é um bom momento para falar com você e, em seguida, se apresentam detalhando todo o histórico da empresa em que atuam. Essa medida é necessária para que o executivo contatado saiba que não se trata de um trote, mas sim de um contato de uma empresa idônea.

  • Psiu! Segundo a AESC, o recrutamento de um executivo deve obedecer algumas normas, entre elas, a de um rigoroso processo de sigilo. Por isso, uma empresa idônea deve se responsabilizar por manter em segredo a identidade do executivo contatado, bem como sua identificação durante a entrevista. Segundo Adriana, o ideal é que a entrevista com o executivo contatado seja feita em uma sala reservada para que ele não seja reconhecido por outro profissional do segmento, por exemplo, durante a espera da entrevista.

  • Networking é tudo… por isso, seja educado! Os executivos devem ser solícitos sempre que receberem um contato de um headhunter, e isso mesmo se tal ligação ocorrer em um momento em que o mesmo esteja satisfeito com seu emprego atual. Lembre-se sempre que o mercado de trabalho muda constantemente e pode ser que, no futuro, você venha a precisar dos serviços daquele mesmo headhunter que um dia desprezou.

Fonte: Info Money

Sou bacharel em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (Alagoas), especialista em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação pela Univ. Gama Filho (UGF) e pós-graduando em Gestão da Segurança da Informação pela Univ. do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Tenho interesse por todas as áreas da informática, mas em especial em Gestão, Segurança da Informação, Ethical Hacking e Perícia Forense. Sempre disposto a receber sugestões de assuntos para criar uma postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!