Cinco tendências em SaaS

Segundo Forrester Research, analytics, orquestração de serviços e mobilidade são apenas alguns dos elementos que companhias precisam se preocupar.

À medida que o modelo de software como serviço (SaaS) ganha maturidade e popularidade, empresas têm de lidar com um novo conjunto de perguntas e considerações antes de adotá-lo. A conclusão é de pesquisa realizada pela Forrester Reaserch.

O relatório, conduzido pela analista Liz Herbert, identifica cinco tendências para SaaS: especialização da indústria, análise incorporada, orquestração de serviços múltiplos, redes sociais e mobilidade.

“Algumas soluções setoriais irão além das melhores práticas e modelos de código e vão incluir pacotes de aplicações, tanto pré-configurados, ou numa estrutura de nuvem”, aponta Liz. Mas o problema para os usuários serão os custos elevados, acrescenta. “Por exemplo, algumas soluções para micro-verticais podem custar quatro vezes mais do que uma solução voltada para todos os setores”, completa.

Análise tem-se integrado à oferta de SaaS. “Para muitas organizações, as análises mais valiosas vão incluir dados específicos da indústria de benchmarking para realizar comparação com outras empresas. Alguns fornecedores de SaaS já estão começando a oferecer esse modelo.”

No entanto, na maioria das vezes, os aplicativos SaaS focam em relatórios e formulários ou análises avançadas, o que significa que os clientes ainda podem ter ferramentas especializadas para investigação do setor, acrescentou.

Enquanto isso, os clientes que querem executar uma série de aplicações SaaS terão mais opções sobre como administrá-las, prevê Liz.

“Diante da proliferação de aplicações SaaS, empresas querem uma solução mais simples que irá fornecer um único ponto de responsabilidade para o contratação, fornecimento, suporte, integração, atualização e testes”, afirma ela. Agora, fabricantes como Hewlett-Packard (HP) estão oferecendo tais serviços. No entanto, os compradores podem esperar que o modelo amadureça, acrescenta.

A tendência de orquestração vai crescer junto com a ascensão das lojas de aplicações empresariais web, que permitem que clientes facilmente comprem add-ons para seus aplicativos SaaS, aponta Liz.

Usuários de SaaS também precisam assegurar que os fornecedores têm uma forte estratégia de mídia social, aconselha Liz. “Empresas de recrutamento selecionam candidatos por meio de canais como Facebook e Second Life e conversar com clientes por meio do Twitter e Facebook”, assegura ela.

“Executivos devem procurar soluções que possam integrar a informação social em fontes tradicionais de dados, incluindo análises que podem ter uma visão de 360 graus de funcionários, clientes e produtos.”

Finalmente, os clientes devem tomar cuidado para compreender como os fornecedores de SaaS atualmente planejam ou suportam implementações móveis, de acordo com Liz.

“Mobilidade ainda é nova tendência para a maioria das soluções de SaaS. Funcionalidades inovadores podem não ter muito valor se a força de trabalho tem dispositivos mais antigos”, escreveu ela no relatório. Mas ao longo dos próximos dez anos, a queda dos preços, os avanços na vida útil da bateria e de velocidade na cobertura, bem como outros fatores “irão impulsionar a mobilidade”, acrescenta.

Fonte: CIO

Sou bacharel em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (Alagoas), especialista em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação pela Univ. Gama Filho (UGF) e pós-graduando em Gestão da Segurança da Informação pela Univ. do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Certificações que possuo: CompTIA Security+, EXIN EHF, MCSO, MCRM, ITIL v3. Tenho interesse por todas as áreas da informática, mas em especial em Gestão e Governança de TI, Segurança da Informação, Ethical Hacking e Perícia Forense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!