9 passos para capacitar e motivar internamento os colaboradores

image_pdfimage_print

O quadro se repete no Brasil, nas mais variadas áreas profissionais: são poucos os profissionais qualificados. Isso ocorre principalmente nas áreas técnicas, e o reflexo deste fato é o custo cada vez maior de mão de obra e dificuldade de contratação.

Uma alternativa que as grandes empresas estão encontrando é a busca de treinamentos e de cursos para os profissionais já contratados e fortalecimento de políticas de retenção. Cada vez mais é necessário complementar o conteúdos dos colaboradores e prepara-los para serem lideranças positivas.

“Os profissionais se formam no curso superior e obtêm conteúdo técnico, porém a ‘bagagem básica’ que as empresas estão buscando inclui também experiência do profissional, capacidade de decisão e utilização na prática do conteúdo técnico. Por isso, além de treinamentos em suas áreas de atuações, as empresas buscam aprimoramentos, como redação, gestão, planejamento e diversos outros temas”, explica o diretor executivo da Innovia Training e Consulting, Ricardo Barbosa.

Para que as empresas saibam como implantar um curso ou treinamento de maneira correta, veja algumas dicas elaboradas pelo executivo:

1 – O primeiro passo para empresa implantar um treinamento é realizam uma avaliação interna sobre quais são as reais necessidades, evitando treinamentos que não reflitam em resultados;

2 – Outro ponto fundamental é um levantamento dos perfis dos colaboradores para definir os quais devem ser direcionados para um treinamento;

3 – Existem diversas ofertas de cursos e treinamentos no mercado, assim, antes de definir qual deseja, faça uma pesquisa de mercado para saber se a empresa que contratará está realmente capacitada;

4 – Direcione os cursos que serão realizados às reais aptidões e ambições dos colaboradores, de nada adianta oferecer um curso de liderança para um colaborador que não tem nenhuma característica de líder;

5 – Crie contratos para os cursos, muitas empresas oferecem esse benefício para colaboradores que logo na sequência esses desligam. Estabeleça clausulas para que isso não ocorra ou se ocorrer tenha os valores restituídos;

6 – Regras claras são fundamentais, tenha tempo mínimo de participação e avaliação de desempenho, evite que seu colaborador não aproveite o curso adequadamente;

7 – Busque empresas bem localizadas ou que façam o trabalho in company, o deslocamento é um dos principais motivos para desistência e para fraco aproveitamento;

8 – Treinamentos devem ser constantes. Com a velocidade das informações e mudanças rápidas, para ter um profissional realmente capacitado, é fundamental que esse passe por constantes reciclagens e treinamentos, pois, em seis meses muitas coisas mudam;

9 – Depois dos cursos, crie políticas internas motivacionais e de retenção, garanta que terá todo resultado possível do investimento feito.

Fonte: http://cio.com.br/gestao/2014/11/17/9-passos-para-capacitar-e-motivar-internamento-os-colaboradores/

Sou bacharel em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (Alagoas), especialista em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação pela Univ. Gama Filho (UGF) e pós-graduando em Gestão da Segurança da Informação pela Univ. do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Tenho interesse por todas as áreas da informática, mas em especial em Gestão, Segurança da Informação, Ethical Hacking e Perícia Forense. Sempre disposto a receber sugestões de assuntos para criar uma postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!