Sua atitude perante o estudo

image_pdfimage_print

A sequência de atitudes que os estudantes/concurseiros tomam para engrenar o estudo é material frequente de e-mails e questionamentos em palestras. Muitos querem saber se estão estudando segundo uma “sequência correta” e no que podem se aprimorar.

Como sempre falo, não existe uma maneira certa e nem uma fórmula tipo “receita de bolo” para estudar. O concurseiro deve utilizar a técnica com a qual melhor se identifica. Mas, de modo geral, algumas atividades são indispensáveis. Falarei a seguir um pouco mais sobre as atitudes certas a se tomar para iniciar com o pé direito o estudo e algumas etapas que não podem faltar na sua preparação.

Em minhas palestras, sempre reforço que a “atitude é uma pequena coisa que faz uma grande diferença”; é através dela que os candidatos irão construir os caminhos que trilharão em suas jornadas e ditarão os resultados que irão alcançar. Portanto, para obter sucesso em concursos ou em outros segmentos da sua vida, é necessário trabalhar sua atitude perante os desafios.

No mundo dos concursos, algumas atitudes são fundamentais, listo-as a seguir e comentarei cada uma delas posteriormente:

  • Motivação;
  • Compromisso;
  • Autodisciplina;
  • Organização;
  • Acuidade;
  • Flexibilidade;
  • Consciência do projeto.

Motivação: muitos confundem essa motivação com disposição, o que não é bem verdade. Você pode estar disposto a fazer algo, mas não ter ânimo e vontade para fazê-lo. A motivação, portanto, é a atitude que fará você “segurar a barra” nos momentos de desânimo e não desistir nas primeiras dificuldades. Obter motivação pode ser uma tarefa árdua, mas algumas dicas são: cuidar bem de si mesmo, manter a família por perto, acreditar na vontade de Deus, manter o equilíbrio e a paz. No caso dos concursos, alguns usam como motivação: a estabilidade, o tempo que um estudo eficiente proporciona, bons rendimentos. Enfim, são muitas as motivações e o mais importante é que elas sejam trabalhadas diariamente, como sua rotina fundamental. Ao abrir os olhos pela manhã, respire e motive-se!

Compromisso: a motivação não fará tudo sozinha, é preciso ter comprometimento com seu propósito e, para isso é necessário perseverança, firmeza de vontade, constância e fortaleza. No fim das contas, é ter responsabilidade com seus objetivos.

Autodisciplina: parte do compromisso e da responsabilidade é ser capaz de submeter-se às regras estabelecidas para o seu estudo. Renunciar, temporariamente, a alguns prazeres, à desorganização, à falta de interesse e trabalhar com o tempo que tem disponível fazem parte da preparação e é pela autodisciplina que você chegará a esse ponto. Uma dica para autodisciplina é listar seus compromissos para, com isso, manter o foco.

Organização: para muitos concurseiros é a atitude mais trabalhosa. Organizar-se é estabelecer as prioridades que serão trabalhadas por sua autodisciplina. O mais importante na organização é, realmente, aprender a não deixar as coisas para a última hora, é “não dar chance para o azar”: respeite prazos, não procrastine, não deixe para rever a matéria depois ou para voltar a um assunto mais tarde. Organize-se, defina prioridades, discipline seu tempo, estabeleça as metas e cumpra-as.

Acuidade: ou perspicácia, como é definido pelo Dicionário Aurélio, é a atitude de prestar atenção. Muitos estudantes comentam que deixaram passar um detalhe, ou que não prestaram atenção nas indicações da banca e acabaram errando algum ponto da prova. Estar preparado, saber o conteúdo e, por vezes, perder sua vaga por descuidos não pode acontecer. Foco! Preste atenção no que você está desenvolvendo, concentre-se, tenha acuidade.

Alguns concurseiros relatam grande dificuldade em prestar atenção e manter o foco em alguma atividade, facilidade de desviar o pensamento e fuga de ideias, o que pode indicar uma condição conhecida como Distúrbio de Déficit de Atenção (DDA), procure um médico e, se for o seu caso, informe-se sobre os possíveis tratamentos.

Flexibilidade: uma das mais importantes qualidades é sua capacidade de adaptar-se à realidade. Considerada uma forma de inteligência, é saber contornar situações com maestria. Teste alternativas, descubra novos meios de solucionar problemas. Pode ser auxiliada por alguns fatores como vontade de aprender e dedicação ao estudo. As mudanças sempre ocorrem, e em sua maioria, sem qualquer aviso-prévio. Sua capacidade de adaptação será tão flexível quanto você o for.

Consciência do projeto: seu objetivo é ser aprovado em um concurso. Cada um tem um concurso/cargo/instituição em mente, mas o objetivo da aprovação já é um bom ponto de partida. Passar em concursos não é somente estudar a matéria, é uma jornada de autoconhecimento, de aprender a fazer provas, de aprender a lidar com pressões externas e internas, com dificuldades financeiras e, como se pode imaginar, é uma tarefa demorada, é um sonho trabalhoso, mas não é difícil se você estiver disposto a “pagar o preço”. Por isso, ter consciência do projeto é fundamental. É o seu planejamento de longo prazo, que tem de prever os altos e baixos e as imprevisíveis mudanças.

A combinação dessas atitudes tem apenas um resultado possível: o sucesso em seu projeto; sua aprovação, estabilidade, remuneração e tranquilidade para retomar a convivência familiar, seus objetivos, sonhos, lazer e demais prazeres, como voltar a estudar, ou fazer aquela viagem que sempre quis.

William Douglas é juiz federal, professor exclusivo da Rede LFG de Ensino, autor de mais de 20 obras e expert em Concursos Públicos (passou em 9 concursos, sendo 5 em primeiro lugar). www.williamdouglas.com.br

Fonte: Jornal dos Concursos

Sou bacharel em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (Alagoas), especialista em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação pela Univ. Gama Filho (UGF) e pós-graduando em Gestão da Segurança da Informação pela Univ. do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Certificações que possuo: CompTIA Security+, EXIN EHF, MCSO, MCRM, ITIL v3. Tenho interesse por todas as áreas da informática, mas em especial em Gestão e Governança de TI, Segurança da Informação, Ethical Hacking e Perícia Forense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!