Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados Cliente-Servidor

Em sua forma mais simples, um banco de dados cliente servidor (C/S) divide o processamento do banco de dados entre dois sistema: o cliente (geralmente um PC) executando a aplicação do banco de dados, e o servidor do banco de dados que executa todo o DBMS ou parte dele.

servidor de arquivos da LAN continua oferecendo recursos compartilhado, com impressora e espaço em disco para aplicações. O servidor de banco de dados pode executar no mesmo PC do servidos de arquivo, ou, como acontece mais habitualmente, em seu próprio computador, que virar em termo de tamanho, desde um PC até um mainframe. A aplicação de banco de dados no cliente, citado como sistema auxiliar, manipula todo o processamento de entrada e saída de tela e usuário.

O sistema especializado no servidor manipula o processamento dedados e os acessos de discos. Por exemplo, um usuário no sistema auxiliar cria uma solicitação, conhecida como consulta, de dados do banco de dados, e a aplicação auxiliar envia a solicitação através da rede para o servidor. O servidor debanco de dados faz a verdadeira operação de busca e retorna somente os dados que preencham corretamente a consulta do usuário.

A vantagem imediata do sistema cliente servidor é óbvio: dividindo o processamento entre dois sistemas, a intensidade do trafego de dados na rede diminui consideravelmente. O latência também aumenta, executando-se o BDMS num sistema de alta potência, sem incorrer na despesa de atualização de todo sistema cliente, que seria necessário se todo o processamento fosse feito num PC local.

A maior desvantagem dos sistemas de banco de dados cliente servidor é que eles exigem que os dados sejam armazenados num único sistema. Isto pode ser um grande problema para as grande empresas, que talvez precisem suportar usuário de banco de dados espalhado por uma ampla região geográfica ou que precisem compartilhar parte dosbancos de dados dos seus departamentos com outros departamentos ou com um hospedeiro central. Estas situações exigem um método de distribuição de dados entre diversos hospedeiros ou pontos.

Cliente / Servidor

Na arquitetura centralizada, existe um computador com grande capacidade de processamento, o qual é o hospedeiro do SGBD e emuladores para os vários aplicativos. Esta arquitetura tem como principal vantagem a de permitir que muitos usuários manipulem grande volume de dados. Sua principal desvantagem está no seu alto custo, pois exige ambiente especial para mainframes e soluções centralizadas.

Na Cliente-Servidor, o cliente (front_end) executa as tarefas do aplicativo, ou seja, fornece a interface do usuário (tela, e processamento de entrada e saída). O servidor (back_end) executa as consultas no DBMS e retorna os resultados ao cliente. Apesar de ser uma arquitetura bastante popular, são necessárias soluções sofisticadas de software que possibilitem: o tratamento de transações, as confirmações de transações (commits), desfazer transações (rollbacks), linguagens de consultas (stored procedures) e gatilhos
(triggers). A principal vantagem desta arquitetura é a divisão do processamento entre dois sistemas, o que reduz o tráfego de dados na rede.

Vantagens

  •  Suas soluções são menos dispendiosas do que as de minicomputadores ou mainframes alternativos de necessidades de infraestrutura de inicialização;
  • Suas soluções permitem que o usuário final utilize a GUI do microcomputador, aprimorando, assim, a funcionalidade e a simplicidade. Em particular, a utilização do navegador da web, universalmente disponível, em conjunto com modelos de Java e .NET, fornece uma interface familiar ao usuário final;
  • Mais pessoas no mercado de trabalho possuem habilidades com PC do que com mainframe. A maior parte dos alunos da nova geração está aprendendo habilidades de programação Java e .NET;
  • O PC é bem mais estabelecido no local de trabalho. Além disso, o crescimento do uso da internet como um canal de negócios, aliado aos avanços de segurança (SSL, Redes Privadas Virtuais, autenticação de multifatores, etc.), fornece plataforma mais confiável e segura para as transações comerciais;
  • Existem várias ferramentas de análise e consulta de dados para facilitar a interação com muitos SGBDs disponíveis no mercado de PCs;
  • Há uma considerável vantagem de custos para o desenvolvimento de aplicações offloading do mainframe para PCs poderosos.

Desvantagens

  • A arquitetura cliente/servidor cria um ambiente mais complexo no qual diferentes plataformas (LANs, Sistemas Operacionais, etc.) costumam ser difíceis de gerenciar;
  • Um aumento no número de usuários e de locais de processamento costumam abrir espaço para problemas de segurança;
  • O ambiente cliente/servidor torna possível a disseminação do acesso aos dados a um círculo de usuários muito mais amplos. Esse ambiente amplia a demanda por pessoal com profundo conhecimento de computadores e aplicativos. Os encargos de treinamento elevam o custo de manutenção do ambiente.

Sou bacharel em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (Alagoas), especialista em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação pela Univ. Gama Filho (UGF) e pós-graduando em Gestão da Segurança da Informação pela Univ. do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Certificações que possuo: CompTIA Security+, EXIN EHF, MCSO, MCRM, ITIL v3. Tenho interesse por todas as áreas da informática, mas em especial em Gestão e Governança de TI, Segurança da Informação, Ethical Hacking e Perícia Forense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!