Como avaliar os benefícios de uma proposta de emprego

image_pdfimage_print

São Paulo – Diante de uma proposta de emprego, o salário é o quesito que você mais pondera dentro do pacote de remuneração? Se sim, atenção. De acordo com Márcia Almström, diretora da RH da Manpower Brasil, o mais importante é avaliar o pacote de benefícios como um ganho indireto na vida do profissional.

“A qualidade de vida pode estar nos benefícios, como ter flexibilidade no horário do expediente e a opção de trabalhar de home office”, explica Caio Infante, diretor de novos negócios e marketing da consultoria Fellipelli.

“As empresas buscam cada vez mais alternativas para atrair o profissional com benefícios diferenciados, como parcerias com academias, salões de beleza e até hotéis para viagens”, afirma Priscila Salgado, associate diretor e headhunter da Ortus.

Confira abaixo alguns benefícios e os pontos que os profissionais devem se ater:

Vale-refeição

Benefício que entra na lista até nos pacotes mais básicos é considerado indispensável para os especialistas. Entretanto é preciso considerar o valor dos estabelecimentos da região da empresa.

De acordo com Infante, como o valor não é negociável, é preciso saber se o valor oferecido será suficiente para arcar com as despesas das refeições.

Horário do expediente flexível

Para Priscila, ter a opção de trabalhar um dia da semana em casa é considerado um benefício atrelado à qualidade de vida. Ter horários flexíveis também é uma vantagem para profissionais que visam conciliar os horários das escolas dos filhos, por exemplo.

Horário do expediente flexível

A grande maioria dos pacotes também inclui a assistência médica. “Mas é preciso avaliar o padrão e quais serviços são oferecidos. Qual seria a cobertura mais adequada para você e sua família?”, diz Márcia.

Subsídio para cursos de aperfeiçoamento profissional

Oportunidades para desenvolvimento da carreira não devem ser desperdiçadas, por isso, para Priscila, o profissional deve considerar como poderá desenvolver habilidades técnicas na empresa.

“Existem parcerias estratégicas com universidades, escolas de idiomas, acesso a cursos de forma subsidiada em que o desconto é significativo”, explica Márcia.

Previdência privada

Para profissionais que gostariam de ter uma segurança financeira, esse benefício pode pesar a decisão. “É um dinheiro que não se ganha no curto prazo, mas sabe que poderá contar no futuro”, afirma Infante.

Parcerias com academias

“Pela própria condição de trabalho, que é mais desgastante, é uma qualidade de vida ter espaços voltados para a prática de exercícios físicos”, afirma Márcia.

Fonte: INFO

 

Sou bacharel em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (Alagoas), especialista em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação pela Univ. Gama Filho (UGF) e pós-graduando em Gestão da Segurança da Informação pela Univ. do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Certificações que possuo: CompTIA Security+, EXIN EHF, MCSO, MCRM, ITIL v3. Tenho interesse por todas as áreas da informática, mas em especial em Gestão e Governança de TI, Segurança da Informação, Ethical Hacking e Perícia Forense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!