Você, esperto? Veja erros estúpidos que os inteligentes fazem na busca por emprego

image_pdfimage_print

Quando se trata de carreira e do desenvolvimento da trajetória profissional, os erros não estão reservados apenas aos desatentos e despreocupados. Pessoas inteligentes e bem-sucedidas também cometem alguns deslizes, e, o maior deles, é se considerar inteligente demais para cometer erros bobos.

Na hora de procurar uma posição, há diversos erros possíveis de serem cometidos, inclusive por profissionais inteligentes. Lembre-se que a inteligência pode tornar o profissional confiante demais, o que fatalmente leva a erros.

Veja cinco erros ‘estúpidos’ que são cometidos na busca por um emprego:

Não se apegue tanto aos resultados do passado – uma empresa não vai contratar um profissional apenas por conta dos resultados que este obteve no passado. A contratação se dará se o candidato conseguir demonstrar que será capaz de entregar resultados para a empresa em questão. Existe uma sutil, mas importante diferença aqui.

Assim, ao invés de falar sobre suas promoções passadas e sobre seu desempenho na empresa anterior, fale como você está preparado e como suas características podem contribuir para o crescimento da nova organização. É isso que eles querem. Para isso, reserve um tempo para estudar quais os requisitos do profissional que estão procurando.

Se você souber, por exemplo, que a empresa tem planos de se expandir para a Ásia, destaque o fato de você ter feito um curso de japonês, ou de algum negócio que fechou na região quando estava na empresa antiga, ou, ainda, quais suas competências que te fazem o profissional perfeito para esse desafio. Isso será muito mais útil e interessante do que ficar ressaltando suas conquistas do passado.

Excesso de informação no currículo nem sempre ajuda – você é e se considera um cara esperto. Você tem uma vida interessante e várias informações que considera altamente necessárias para serem postas no currículo. Lembre-se, porém, que os recrutadores estão interessados em apenas uma coisa: em como você vai contribuir para a empresa.

Logo, por mais que você queria colocar todo tipo de informação sobre você, todos os cursos que já fez ao longo da sua trajetória profissional, lembre-se que o espaço do currículo é limitado e o mais importante é selecionar as informações que realmente fazem sentido e são importantes para a posição que você está se candidatando.

Por exemplo, se você é um contador, se candidatando para uma posição de analista sênior, o fato de ter feito um curso de culinária na França não deve ser citado, pois o espaço deve ser preenchido com informações mais relevantes para a vaga em questão.

Dando uma de espertinho – muitos profissionais levam a entrevista de emprego para o lado errado. Acreditam que esse momento é uma batalha: de um lado o profissional, do outro, os recrutadores. Com algumas exceções, a maior parte dos selecionadores está no ramo para encontrar o cara ideal, que melhor se encaixará na organização. E o profissional que quer dar uma de espertinho, dificilmente será essa pessoa.

Você pode ser e se considerar esperto e inteligente o quanto quiser, mas não tente ser o esperto na entrevista, esse não é o melhor caminho. Pense nos selecionadores como parceiros e não inimigos. Pergunte-se como você pode tornar esse momento mais leve e como facilitar as coisas para que os recrutadores entendam como você é ideal para o cargo.

Não perca seu tempo pensando como você pode enganar os selecionadores para que eles acham que você é o profissional que deve ser contratado.

Não pense que você é impressionante demais para ter um perfil online – desde sempre os selecionadores buscam informações sobre os profissionais. Hoje em dia, com a internet, as coisas só ficaram mais fáceis. Não pense que só porque você é bom e tem um excelente currículo que não será feita uma busca com seu nome na rede.

É importante estar preparado. Faça, portanto, uma busca na internet e veja se suas informações profissionais relevantes são facilmente encontradas. Ainda, crie perfil nas redes sociais profissionais o quanto antes. Lembre-se que a reputação é muitas vezes determinante em processos de contratação.

Ignorar ajuda da rede de contatos – quando se trata de procurar uma nova posição, as pessoas inteligentes sabem que ter uma mente aberta é a chave para ter sucesso. A sua rede de contatos é uma fonte inestimável de oportunidades e dicas. Peças, portanto, a amigos e ex-colegas de trabalhos, de confiança, que avaliem seu currículo, que critique o que foi feito. A ajuda da sua rede de contatos pode ser essencial na busca por um novo emprego.

Fonte: Site Administradores

Sou bacharel em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (Alagoas), especialista em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação pela Univ. Gama Filho (UGF) e pós-graduando em Gestão da Segurança da Informação pela Univ. do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Tenho interesse por todas as áreas da informática, mas em especial em Gestão, Segurança da Informação, Ethical Hacking e Perícia Forense. Sempre disposto a receber sugestões de assuntos para criar uma postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!