Serviços

O que é a nuvem?

Enquanto a computação em nuvem é um termo “novo”, não é um conceito novo e é realmente uma versão madura e mais madura do que costumava ser conhecido como grid computing. Não importa o que você chama, a nuvem é uma maneira de mover serviços, infra-estrutura e plataformas para o novo ambiente. Idealmente, este movimento torna o crescimento e gerenciamento de software e outras tecnologias mais fácil e mais rentável do que antes.

O conceito de nuvem vem evoluindo nas últimas três décadas com muitas idéias diferentes e desenvolvimentos convergentes para tornar a nuvem que conhecemos hoje. É claro que o que inicialmente foi considerado como uma forma de reunir recursos e fornecer armazenamento tornou-se muito mais do que isso nos últimos anos.

Então, o que é a nuvem exatamente, e como podemos defini-la de uma forma que faz sentido? Em geral, podemos dividir a lista de características de uma solução de computação em nuvem em algo bastante simples e sucinta:

  • On-Demand Self-Service – Os usuários de serviços em nuvem têm a capacidade de ajustar, personalizar e configurar os serviços necessários para atender às suas necessidades tanto agora como no futuro.
  • Broad Network Access – Recursos que podem ser acessados a partir de qualquer dispositivo conexão. A nuvem é projetada para ser acessada de qualquer lugar.
  • Pooling de recursos – Os recursos de computação do provedor são agrupados para atender vários usuários usando um modelo multi-tenant, com diferentes recursos físicos e virtuais dinamicamente atribuídos e reatribuídos de acordo com a demanda do usuário.
  • Capacidades de Elasticidade Rápida – A nuvem tem a capacidade de ser expandida e ajustada para adicionar mais desempenho, espaço ou capacidade ao sistema, permitindo que o usuário cresça conforme necessário sem ter que se preocupar com o processo. Na verdade, para eles pode parecer que eles têm espaço e recursos ilimitados.
  • Serviço mensurado – Os sistemas de cloud computing controlam e otimizam automaticamente o uso de recursos alavancando uma capacidade de medição em algum nível de abstração apropriado ao tipo de serviço. O uso de recursos pode ser monitorado, controlado e relatado, proporcionando transparência para o provedor e o usuário.

(mais…)

Mapeamento de Redes com nmap – ferramenta de código aberto com diversas funcionalidades

O nmap (reduzido de “Network Mapper”) é uma ferramenta livre, de código aberto, utilizada para ma­peamento de redes e inclui diversas funcionalidades como: varredura de portas, detecção de versão de ser­viços, identificação remota de sistemas operacionais (OS fingerprinting), etc. Esta ferramenta foi criada por Gordon “Fyodor” Lyon, que ainda hoje participa ativamente do desenvolvimento da mesma. O nmap é uma ferramenta versátil que é muito utilizada, entre outros, em auditorias, teste de invasão, teste em firewalls e testes de conformidade.

O nmap, em geral, opera nas camadas de rede e transporte. Entretanto, também é capaz de manipular dados da camada de enlace (endereças MAC e requi­sições ARP, por exemplo) e de interpretar dados da camada de aplicação para inferir informações interes­santes a respeito de seu alvo (versões de serviços e sistemas operacionais, por exemplo).

A versão mais nova do nmap por ser obtida atra­vés do site oficial. Informações adicionais às apresentadas neste artigo podem ser encontradas na documentação oficial ou no livro de autoria do próprio Fyodor dedicado à ferramenta (Nmap Network Scanning, Gordon “Fyodor” Lyon, Insecure.com LCC Publishings. ISBN: 978­0979958717), que inclu­sive tem uma versão traduzida em português brasileiro (Exame de Redes com NMAP, Gordon “Fyodor” Lyon, Editora Ciência Moderna. ISBN: 978­8573938654). Parte deste livro está disponível gratuitamente na Internet para leitura e consulta. (mais…)

Sete passos para racionalizar seu portfólio de aplicativos

Organizações de TI continuam carregando um fardo pesado de aplicações que muitas vezes não entregam real valor para o negócio.

Seu portfólio de aplicativos cresceu a ponto de torna-se inadiministrável? Há grandes chances de que muitos dos aplicativos em carteira não estejam sendo usados ou estejam subutilizados, o poderia custar aos cofres da empresa milhões de dólares.

“Estes resultados apontam para a necessidade de a TI obter maior controle sobre o inchaço das aplicações e pensar duas vezes sobre a real necessidade de adicionar novas, sob pena de o inchaço prejudicar mais o negócio do que ajudá-lo”, diz John Newsom, vice-presidente e gerente geral de monitoramento de desempenho de aplicativos da Dell Quest Software, que em conjunto com a Harris Interactive pesquisou o fenômeno. (mais…)

ITIL e o gerenciamento de serviços de TI

O gerenciamento de serviços de TI objetiva prover um serviço de TI com qualidade e alinhado às necessidades do negócio.

Este gerenciamento de serviços de TI, segundo Magalhães e Pinheiro (2007), é a integração entre pessoas, processos e tecnologias. Estes são componentes de um serviço de TI, cujo objetivo é o de viabilizar a entrega e o suporte dos serviços de

TI, focados nas necessidades dos clientes e alinhados às estratégias de negócio. (mais…)

Porque o departamento de TI precisa de gestão de portfólio de serviços

07 motivos para você adotar o gerenciamento do portfólio de serviços de TI, segundo as melhores práticas da ITIL.

Dentro do escopo da biblioteca da ITIL, o gerenciamento do portfólio de serviços de TI é o processo da etapa da Estratégia que tem como objetivo gerenciar os serviços de TI durante todo o ciclo de vida, focando no valor que este serviço entrega para a área de negócio. Em outras palavras, é o processo que estabelce como seu gestor irá executar ações como: (mais…)

Governo contrata serviços de TI baseados em software público

O governo federal assinou, por meio da Procuradoria-Geral da Fazenda (PGFN), o seu primeiro contrato de prestação de serviços de Tecnologia da Informação (TI) baseado em programas públicos. As duas empresas vencedoras do certame vão desempenhar funções nas áreas de instalação, suporte, consultoria, garantia de funcionamento e desenvolvimento de três soluções do Portal do Software Público Brasileiro (SPB): Cacic, Oasis e Lightbase. (mais…)

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!