NSA

Sistemas de controle de acesso

No início dos tempos da computação, pode-se dizer que a segurança não era prioridade na lista de tarefas de ninguém. Na verdade, na maioria dos casos, a segurança nem sequer era uma ideia existente. A triste verdade sobre segurança é que ela saiu de uma postura reativa e foi feito pouco esforço de forma proativo até recentemente.

Isso não quer dizer que ninguém tenha tentado. Na realidade, em 1983, o Departamento de Defesa dos EUA viram a necessidade de proteção da informação (governamental) e trabalharam com a NSA para criar o National Computer Security Center (NCSC). Este grupo reuniu-se e criou todos os tipos de manuais de segurança e etapas, e publicou-os em uma série de livros conhecida como a “Rainbow Series”. A peça central deste esforço saiu o “Orange Book”, que realizou algo conhecido como o Trusted Computer System Evaluation Criteria (TCSEC).

(mais…)

Hacker está vendendo ferramentas de espionagem da NSA

Mais um desdobramento da novela relacionada à invasão nos servidores da NSA mostra que o maior medo da agência – a proliferação de suas ferramentas de espionagem – pode ser bem real. Na madrugada desta segunda-feira (22), um hacker autointitulado como 1×0123 colocou à venda, por meio do Twitter, o mesmo conjunto de softwares utilizados pela organização para espionar redes móveis e sistemas computadorizados.

Para confirmar que realmente possui o que alega, o hacker exibe screenshots de pastas e até mesmo uma conversa com Edward Snowden. Ele, que na última semana já havia confirmado a veracidade dos dados vazados originalmente por um outro grupo de hackers, aparece verificando positivamente os arquivos oferecidos por 1×0123. A veracidade da screenshot exibida, entretanto, ainda não pôde ser confirmada, uma vez que o delator ainda não se pronunciou sobre o caso. (mais…)

O ataque à NSA prova que a Apple afinal tinha razão

Após a violação, sem precedentes, das ferramentas e de exploits roubados da unidade de hackers de elite da Agência Nacional de Segurança dos EUA, alguns defensores da privacidade olham agora com outros olhos para as reivindicações da Apple, quando esta negou ao FBI o desbloqueio de um iPhone 5C do terrorista de San Bernardino.

No passado mês de Fevereiro, um juíz ordenou à Apple que desbloqueasse um iPhone para ajudar o FBI nas suas investigações. Este iPhone 5C havia sido usado pelo terrorista Syed Rizwan Farook, um dos dois criminosos que mataram 14 pessoas num ataque em San Bernardino, na Califórnia.

A ordem decretada pelo juíz provocou um vigoroso debate à escala mundial, e colocou frente a frente a empresa de Cupertino e as forças de autoridade. A Apple foi, assim, acusada de não colaborar com a defesa nacional, neste ataque terrorista. (mais…)

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!