Defesa

Ataques Distribuídos de Negação de Serviço (DDoS), ferramentas e como se proteger

Os ataques distribuídos de negação de serviço (DDoS) têm os mesmos objetivos do DoS, mas a implementação é muito mais complexa e possui mais poder. Considerando que um ataque DoS depende de um único sistema ou um número muito pequeno de sistemas para atacar uma vítima, um ataque DDoS aumenta a escala por ter vários atacantes indo atrás de uma vítima. Quantos atacantes? Em qualquer valor de algumas centenas a alguns milhões em alguns casos.

Ataques DDoS

Os ataques DDoS têm o mesmo objetivo que os métodos DoS regulares; No entanto, a diferença reside na implementação do ataque. Um ataque DoS padrão pode ser iniciado a partir de um único cliente mal-intencionado, enquanto que um ataque DDoS usa um grupo distribuído de computadores para atacar um único destino. Confira a Figura 11.3 para ver um diagrama de uma configuração de DDoS. (mais…)

Obama cria projeto para defesa cibernética

Washington – O presidente Barack Obama anunciou uma ordem executiva para estabelecer um sistema de normas voluntárias de segurança cibernética, direcionando as agências federais a tomarem medidas depois que a legislação de segurança cibernética apoiada pela Casa Branca fracassou no ano passado.

A ordem presidencial, citada por Obama no discurso do “Estado da União”, organizará um grupo liderado pelo governo federal para trabalhar com o setor privado para criar e começar a implementar, dentro de um ano, padrões voluntários para as empresas que executam projetos de infraestrutura estratégica. (mais…)

Governo federal aprova política cibernética de defesa para Copa

O Ministério da Defesa aprovou a política que define estratégias de defesa cibernética nos níveis operacional e tático e que deve ser aplicada nos grandes eventos que serão sediados no País, a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016. A Portaria que estabelece a nova medida foi publicada hoje (27/12) no Diário Oficial da União.

De acordo com o documento, caberá ao ministério, em conjunto com as Forças Armadas, impedir ou dificultar a utilização criminosa da rede. Para isso, a política prevê a implantação do Sistema Militar de Defesa Cibernética, composto por militares e civis, e o fornecimento da estrutura e infraestrutura para que as atividades de defesa sejam desempenhadas. (mais…)

Crimes cibernéticos preocupam o Ministério da Defesa com a proximidade de eventos

Uma única pessoa é capaz de causar apagões, falta de água e rombos financeiros utilizando apenas um computador. Os chamados crimes cibernéticos são uma preocupação do Ministério da Defesa, principalmente com a proximidade de grandes eventos no país.

No Seminário de Defesa Cibernética, o ministro da Defesa, Celso Amorim destacou  o investimento em tecnologia, pesquisa e inovação e a capacitação de profissionais para atuação na área como prioridades para a segurança do país.

De acordo com a assessoria do Ministério da Defesa, o setor cibernético é um dos três eixos estruturantes da Estratégia Nacional de Defesa e deverá receber, num período de quatro anos, investimentos de R$ 400 milhões. Dos recursos previstos para o Centro de Defesa Cibernética, 27,9% serão destinados à capacitação dos profissionais e 41,33% ao planejamento de segurança. Somente em 2012 estão previstos R$ 83,6 milhões. Para o próximo ano, devem ser investidos R$ 110 milhões. Cerca de R$ 100 milhões deverão ser investido em 2014 e mais R$ 81,7 milhões em 2015. (mais…)

Mecanismos de controle de acesso

Os mecanismos de segurança da informação são responsáveis pela concretização das políticas de segurança nos sistemas computacionais. Desta forma, as políticas de segurança – e os comportamentos que recomendam, expressos através de modelos de segurança –, são implantadas por mecanismos de segurança da informação. Tais mecanismos exercem os controles (físicos e/ou lógicos) necessários para garantir que as propriedades de segurança (confidencialidade, integridade e disponibilidade) sejam mantidas em conformidade com as necessidades do negócio. (LENTO, SILVA E LUNG, 2006). (mais…)

Ministro da Defesa diz que armas cibernéticas já são risco para redes

Nas últimas semanas, o ministro Celso Amorim recebeu o secretário de Defesa e o chefe do Estado-Maior dos EUA, ambos trazendo cooperação em defesa cibernética como prioridade.

Amorim relativiza o risco de “guerra cibernética” e relata os primeiros passos do Brasil na área. (NS) (mais…)

Internet: 5,5 bilhões de ataques foram bloqueados em 2011

A preocupação em criar punições para determinadas práticas cibercriminosas tem como base o crescente número de crimes eletrônicos: a 17ª edição do relatório Ameaças à Segurança na Internet, da Symantec, mostra que 5,5 bilhões de ataques foram bloqueados em 2011. (mais…)

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!