Saiba como fazer boas práticas de gerenciamento

image_pdfimage_print

Não é fácil se tornar uma empresa competente, porém muitas companhias caminham objetivadas a serem assim reconhecidas. Em encontro realizado na USP de São Paulo nesta segunda-feira, 2, Jeanne W. Ross, diretora e acadêmica da MIT Sloan School Management, dá dicas de como pavimentar o caminho do sucesso.

De acordo com a executiva as companhias precisam adquirir quatro competências que não eram precisas nos anos 90, mas são realmente importantes agora: planejamento de arquitetura e design; gerenciamento dos projetos; gerenciamento dos padrões e fundos de TI.

“Não podemos dizer que somos um business orientado a processos se não formos os proprietários dos processos. Hoje, as empresas são realmente disciplinadas, fazem uma rápida ciclagem, têm escopos menores. É preciso ter arquitetos nas equipes de projetos, processos de compliance… é uma forma de se atualizar”, avalia Jeanne.

Mas não basta investir apenas nessas capacidades, é preciso passar por quatro estágios identificados pela MIT nove anos atrás e, segundo a executiva, muito relevantes ainda nos dias de hoje. São eles:

-Silos de negócios
“Aqui, queremos ser bons em causas de negócios e metodologias de processos, mas muitas empresas acabam acumulando isso no estágio dois, onde já tem muitas outras tarefas.”

– Tecnologia padronizada

“É nesse estágio que se aprende a ser uma empresa de TI baseada em padrões.”

– Núcleo otimizado
“Aqui é preciso de um executivo sênior, é preciso trabalhar em cima de lideranças de negócios. Nesse estágio aprendemos como fazer processos de negócios.”

– Modularidade do negócio
“Preparem-se, algumas coisas inusitadas aparecerão. É aqui que as empresas se tornam competentes.”

Como parte desses estágios surge o conceito de arquitetura empresarial, onde se tem processo, tecnologia e dados como elementos críticos dentro da companhia. “Uma coisa importante é criar uma plataforma de processos digitalizados e essa arquitetura mostra o que precisamos. Esse processo digital é um conjunto de processos padronizados que, a partir dele, desenhamos o coração do negócio. Aprendemos que essa plataforma é importante e que tem que crescer”, conclui Jeanne.

Fonte: Information Week

Sou bacharel em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (Alagoas), especialista em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação pela Univ. Gama Filho (UGF) e pós-graduando em Gestão da Segurança da Informação pela Univ. do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Tenho interesse por todas as áreas da informática, mas em especial em Gestão, Segurança da Informação, Ethical Hacking e Perícia Forense. Sempre disposto a receber sugestões de assuntos para criar uma postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!