Saiba como fazer boas práticas de gerenciamento

Não é fácil se tornar uma empresa competente, porém muitas companhias caminham objetivadas a serem assim reconhecidas. Em encontro realizado na USP de São Paulo nesta segunda-feira, 2, Jeanne W. Ross, diretora e acadêmica da MIT Sloan School Management, dá dicas de como pavimentar o caminho do sucesso.

De acordo com a executiva as companhias precisam adquirir quatro competências que não eram precisas nos anos 90, mas são realmente importantes agora: planejamento de arquitetura e design; gerenciamento dos projetos; gerenciamento dos padrões e fundos de TI.

“Não podemos dizer que somos um business orientado a processos se não formos os proprietários dos processos. Hoje, as empresas são realmente disciplinadas, fazem uma rápida ciclagem, têm escopos menores. É preciso ter arquitetos nas equipes de projetos, processos de compliance… é uma forma de se atualizar”, avalia Jeanne.

Mas não basta investir apenas nessas capacidades, é preciso passar por quatro estágios identificados pela MIT nove anos atrás e, segundo a executiva, muito relevantes ainda nos dias de hoje. São eles:

-Silos de negócios
“Aqui, queremos ser bons em causas de negócios e metodologias de processos, mas muitas empresas acabam acumulando isso no estágio dois, onde já tem muitas outras tarefas.”

– Tecnologia padronizada

“É nesse estágio que se aprende a ser uma empresa de TI baseada em padrões.”

– Núcleo otimizado
“Aqui é preciso de um executivo sênior, é preciso trabalhar em cima de lideranças de negócios. Nesse estágio aprendemos como fazer processos de negócios.”

– Modularidade do negócio
“Preparem-se, algumas coisas inusitadas aparecerão. É aqui que as empresas se tornam competentes.”

Como parte desses estágios surge o conceito de arquitetura empresarial, onde se tem processo, tecnologia e dados como elementos críticos dentro da companhia. “Uma coisa importante é criar uma plataforma de processos digitalizados e essa arquitetura mostra o que precisamos. Esse processo digital é um conjunto de processos padronizados que, a partir dele, desenhamos o coração do negócio. Aprendemos que essa plataforma é importante e que tem que crescer”, conclui Jeanne.

Fonte: Information Week

Sou bacharel em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (Alagoas), especialista em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação pela Univ. Gama Filho (UGF) e pós-graduando em Gestão da Segurança da Informação pela Univ. do Sul de Santa Catarina (UNISUL).
Certificações que possuo: CompTIA Security+, EXIN EHF, MCSO, MCRM, ITIL v3.
Tenho interesse por todas as áreas da informática, mas em especial em Gestão e Governança de TI, Segurança da Informação, Ethical Hacking e Perícia Forense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!