Saiba como evitar que metas profissionais falhem em 2013

image_pdfimage_print

Entre estratégias específicas, disciplina e auto-controle são fundamentais para atingir objetivos propostos.

As resoluções de ano novo deveriam simbolizar nossa capacidade de transformação, nosso desejo de melhorar. Mas, com frequência, representam nossa falta de disciplina e auto-controle. Por que é tão difícil manter as resoluções de ano novo? A resposta é, na verdade, bem simples.

Quantas vezes vocês já quebraram uma resolução estabelecida no dia 1 de janeiro? Quantos desistiram de criar novas em 2009, diante do fracasso das anteriores? Eu estou nessa categoria. Vou admitir, envergonhada, que não faço mais promessas de ano novo porque sei que não as cumprirei. Por não as fazer, não me sinto uma fracassada por quebrá-las.

Mas por que as resoluções de ano novo são tão difíceis de manter? A resposta é simples: cumprir promessas de ano novo requer mudança de comportamento e, quimicamente e biologicamente, nosso cérebro prefere seguir o padrão de menor resistência e fazer o que sempre fizemos. Não significa que nosso cérebro rejeite mudanças – na verdade, nossa capacidade de adaptação é provada por nosso tempo de existência da terra – mas a questão é que as mudanças realmente levam tempo.

Outra razão para ser tão difícil manter as promessas de ano novo é porque elas são, geralmente, pouco realistas. Somos levados à decepção ao estabelecermos metas impossíveis de alcançar, ou porque falta especificidade, ou porque requerem uma transformação rápida. Por exemplo, resolvemos “comer melhor”, mas não definimos o que isso quer dizer. Resolvemos “encontrar um novo emprego”, mas esquecemos de estabelecer o plano necessário para chegar lá.

Aqui estão três desejos que todo CIO gostaria de incorporar ao seu dia-a-dia:

1. Absorver novas responsabilidades – encabeçar iniciativas de forma proativa ou aventurar-se no desconhecido está bem longe do comportamento tradicional do departamento de TI. Contudo, o CIO precisa aprender a incorporar essa responsabilidade de liderar projetos que não sejam diretamente relacionados à tecnologia, em especial, quando eles criam oportunidades de negócio.

2. Inovar – oportunidades para inovar estão sempre presentes, e podem ser essenciais em momentos de crise. Ao se posicionar como alguém com perfil inovador, o CIO pode acabar com a visão de que a TI representa apenas um centro de custo para transformar-se em uma área estratégica para o crescimento da organização. Para tanto, é necessário conectar cada projeto de TI a um objetivo de negócio ou de receita.

3. Comunicar melhor – “A constante comunicação com a alta gestão da companhia é muito, muito importante”, defende Young, da Bright Horizons. O líder de TI precisa ter a certeza que os executivos de negócio estão cientes dos projetos, do status de cada ação e, o mais importante, como isso vai contribuir para os lucros da companhia. A melhor forma de garantir essa comunicação é por meio de reuniões regulares entre os principais responsáveis pelas áreas de negócio. Assim, o CIO consegue obter tanto recursos como o apoio necessário de todos os envolvidos.

Agora, como transformá-las em resoluções de Ano Novo? Se quisermos alcançar nossas promessas de ano novo, precisamos torná-las específicas. Componha um elenco operações curto e longo prazo, como:

1. Olhar a “TI” como fonte de informação. Se concentre mais em compreender o valor dos dados em vez da tecnologia. Não desperdice dados que a empresa detém sobre clientes, produtos, processos e projetos. Todas as informações são fontes de ideias.

2. Passar a ler mais. Ler jornais e revistas relacionadas a temas de negócio é uma boa forma de estar melhor preparado para reuniões com o board e ter olhar mais estratégico sobre a operação.

3 . Apresentar soluções para o negócio e não ferramentas tecnológicas. Um projeto global irá capturar a atenção do CEO, ao contrário do que acontecerá se você abordá-lo falando de especificidades técnicas de TI.

4. Incorporar o exercício de inovação à rotina. Significa olhar todos os aspectos de sua vida de forma mais questionadora, pensando em maneiras de melhorar as questões do próprio dia-a-dia. Assim o conceito de inovação começará a ser desmistificado.

5. Fazer reuniões com seus pares com maior frequência. Admita, você não ouve seus pares o tanto quanto deve. Pegue sua agenda e reserve mais tempo para isso.

7. Encontrar tempo para blogar e tuitar. São a forma mais eficaz tornar a conversa com funcionários, clientes e parceiros, mais autêntica. Você vai se surpreender com o que você vai aprender (e com o que você tem para oferecer).

Fonte: CIO

Sou bacharel em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (Alagoas), especialista em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação pela Univ. Gama Filho (UGF) e pós-graduando em Gestão da Segurança da Informação pela Univ. do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Tenho interesse por todas as áreas da informática, mas em especial em Gestão, Segurança da Informação, Ethical Hacking e Perícia Forense. Sempre disposto a receber sugestões de assuntos para criar uma postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!