Relatório alerta para a alta taxa de desemprego entre os jovens

image_pdfimage_print

A Microsoft apresenta um relatório encomendado à International Youth Foundation – Opportunity for Action – que demonstra os desafios econômicos e sociais enfrentados por jovens ao redor do mundo. Existe hoje uma necessidade premente de se prover educação, capacitação e oportunidades de emprego a cerca de 1,2 bilhão de jovens.

Segundo destaca o relatório, a taxa mundial de desemprego entre os jovens é de 12,7% – mais do que o dobro da taxa de desemprego total – e apenas 44% deles conseguem completar seus estudos. Faculdade então, é uma realidade distante. E isto em um contexto econômico que exige qualificações cada vez mais apuradas.

O relatório tem, portanto, o objetivo de identificar as questões que mais afetam os jovens na atualidade e alertar para a importância de as entidades mais variadas promoverem parcerias que permitam aos jovens se desenvolver pessoal e profissionalmente, sedimentando as bases para a inovação e colaborando para a competitividade dos países.

No Brasil, o uso da tecnologia da informação e comunicação (TIC) tem um grande potencial de crescimento e poderia aumentar a produtividade do país em diversos segmentos. O setor de serviços é o usuário tradicional de TIC, mas novas tecnologias estão ganhando cada vez mais relevância para outros setores como de máquinas para produção industrial, transporte (incluindo transporte aéreo), meio-ambiente, agricultura e mineração.

Em meio a essa crescente demanda, soma-se a Copa do Mundo e as Olimpíadas nos próximos anos, em um contexto pouco animador. De acordo com o Banco Mundial, cerca de 40% das empresas no Brasil têm dificuldade em encontrar pessoal qualificado para preencher suas vagas. Isso num país em que quase 18% dos jovens estão desempregados.

Em 2010, 56% das escolas brasileiras tinham acesso à internet e a meta nacional é ampliar o acesso à rede a todas as escolas com mais de 100 alunos. As disparidades se tornam mais alarmantes quanto mais distantes as classes sociais. No ensino fundamental, apenas 2,5% dos alunos têm acesso a computadores na escola, enquanto nos colégios mais ricos, esse número sobe para 37%.

Do mesmo modo, dentre os 39% que tinham acesso à internet em 2009, apenas 0,5% pertenciam às classes mais baixas, ante 77% das classes mais abastadas. No Brasil as pessoas que completam o ensino superior ganham 156% mais do que quem tem apenas o Ensino Médio, no entanto, essa elite representa míseros 3% dos estudantes matriculados no país.

Na América Latina o acesso a educação é o maior da história, porém apenas uma pequena parcela desses jovens termina os estudos. Por outro lado, no Oriente Médio e na África a quantidade de universitários é crescente e não há vagas compatíveis com seus altos níveis educacionais. Na África Subsaariana 23% das crianças não estão matriculadas na escola e 72% dos jovens ganham menos de US$2 por dia para sobreviver.

Diante dos dados apresentados no relatório, Roberto Prado, diretor de competitividade nacional da Microsoft Brasil, afirma que “as razões para o aprofundamento da disparidade de oportunidade entre os jovens  varia de país para país, mas a tendência é global. O desemprego tem sido crescente e a oferta de educação e qualificação, escassa”.

Na última década os programas e parcerias da Microsoft têm ajudado milhões de jovens a criar um futuro promissor, mas ainda há muito trabalho a ser feito. “A história nos tem mostrado que quando os jovens batalham, a sociedade como um todo prospera e nosso papel é ajudá-los nessa empreitada” afirma William Reese, presidente e CEO da International Youth Foundation.

Fonte: Convergência Digital

Sou bacharel em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (Alagoas), especialista em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação pela Univ. Gama Filho (UGF) e pós-graduando em Gestão da Segurança da Informação pela Univ. do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Tenho interesse por todas as áreas da informática, mas em especial em Gestão, Segurança da Informação, Ethical Hacking e Perícia Forense. Sempre disposto a receber sugestões de assuntos para criar uma postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!