Que tal um “pendrive” com vários petabytes feito de DNA?

image_pdfimage_print

Uma equipe de cientistas do European Bioinformatics Institute conseguiu acomodar uma quantidade impressionante de dados dentro de um DNA sintético — uma recriação em laboratório da molécula responsável por conter instruções genéticas.

De acordo com a revista Nature, além poder arquivar 2,2 petabytes de dados em um único grama de DNA, os pesquisadores ainda conseguiram recuperar todos os dados armazenados com 100% de precisão.

O procedimento consiste, basicamente, em codificar os conteúdos a serem armazenados por meio das letras das bases nitrogenadas — adenina, timina, citosina e guanina, identificadas também pelas suas iniciais (A, T, C e G, respectivamente).

Que tal um Ampliar(Fonte da imagem: Reprodução/Nature)

Shakespeare e Martin Luther King arquivados

O composto orgânico foi recheado de forma bastante nobre: além do famoso discurso proferido por Martin Luther King em 1963 — “I have a dream…” —, a equipe ainda arquivou todos os 154 sonetos de Shakespeare na estrutura. No caso, foi utilizado apenas um único filamento de DNA — de forma que o valor de 2,2 petabytes por grama foi obtido mediante uma lógica simples de proporção.

O primeiro HD feito de DNA ainda deve demorar

Estruturalmente, o potencial de armazenamento do DNA sintético não parece ter falhas. Afinal, além de comportar uma enorme quantidade de dados, a molécula ainda permitiu a inclusão de um algoritmo para correção.

Entretanto, não espere encontrar um pendrive ou HD feito de DNA em lojas de informática assim tão cedo. Isso porque o processo ainda é bastante custoso. Trata-se, entretanto, de uma solução bastante razoável para um futuro não muito distante — sobretudo quando se consideram as necessidades crescentes de armazenamento.

Que tal um “pendrive” com vários petabytes feito de DNA?

Sou bacharel em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (Alagoas), especialista em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação pela Univ. Gama Filho (UGF) e pós-graduando em Gestão da Segurança da Informação pela Univ. do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Tenho interesse por todas as áreas da informática, mas em especial em Gestão, Segurança da Informação, Ethical Hacking e Perícia Forense. Sempre disposto a receber sugestões de assuntos para criar uma postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!