(Quase) Tudo sobre streaming

image_pdfimage_print

Uma das tecnologias que converge o maior número de mídias para um ambiente online é o streaming. O streaming surgiu em 1997 e é hoje uma das tecnologias mais inovadoras em uso na Web. Ela possibilita o fluxo rápido e ininterrupto na transmissão de áudio e/ou vídeo pela Internet. Esta tecnologia permite transmitir os arquivos em altíssima velocidade e sem interrupções (espera por carregamento), pois, o streaming calcula de forma inteligente a qualidade do link para o upload (o envio do arquivo pelo servidor) e do download (recebimento do arquivo pelo usuário), iniciando a transmissão somente quando a taxa de transferência estiver adequada.

Em todos os casos, cabe ao servidor de streaming e aos softwares nele instalados, garantir a qualidade das transmissões, sejam elas gravadas (on-demand) ou ao vivo. Para cada transmissão o administrador do servidor tem que criar um link próprio que é disponibilizado em uma página web e determinar a quantidade de usuários que conseguirão acessar a transmissão simultaneamente. O streaming não é aplicável apenas no ambiente web, mas, também nos smartphones e na nova geração de telefones celulares, os chamados 3G. Ampliando as possibilidades e demonstrando sua praticidade no mundo atual.

Na prática a tecnologia é utilizada nas transmissões de áudio e/ou vídeo das emissoras de rádio e de TV, onde toda a programação passa a ser exibida simultaneamente via web. A aplicação ao vivo serve para a transmissão de congressos, reuniões, missas, cultos ou quaisquer outros eventos que tenham participantes à distância. A tecnologia streaming reduz os custos das transmissões para as aulas ao vivo dos cursos de ensino a distância (EAD), que hoje utilizam o aluguel de banda de satélites.

Com o streaming é possível a transmissão contínua e rápida de qualquer mídia eletrônica. As principais mídias transmitidas são o áudio e o vídeo. Desta forma é possível aos usuários escutarem e assistirem estas mídias pela Internet e até mesmo participarem ao vivo de eventos à distância. Isso abre uma infinidade de possibilidades para as empresas que querem apresentar conteúdo de mídia e se relacionar de forma mais dinâmica com seu público.

Principais serviços oferecidos com a tecnologia streaming são:

  • transmissões ao vivo (live).transmissões gravadas (on-demand).As transmissões ao vivo podem ser arquivos de áudio para rádios AM e FM (web-radio), transmissões de áudio e vídeo para emissoras de TV (web-TV ou IPTV),
  • As transmissões on-demand podem ser de listas de áudio – normalmente em formato MP3 (playlists) para sites, transmissões arquivos de vídeo gravados (playlist ou players individuais ou podcast).

Para a executar um streaming o usuário precisa ter algum equipamento multimídia conectado a Internet, como computadores, smartphones, pocket, PDA’s, tocadores de MP4/MP5 , TV digital ou qualquer outro meio físico que ofereça suporte para a conexão do link da transmissão de streaming. Também será necessário o software de execução da transmissão que é chamado de player (tocador).

A forma mais comum ainda é através da Web. Para isso, o usuário precisa está conectado a Internet e usar um navegador Web (browser) com plugins e/ou leitores de mídia criadas por várias fabricantes de softwares que disputam a preferência do internauta num concorrido mercado de tocadores de mídias e streaming.

Por ordem de maior uso, os plugins e/ou leitores de mídia mais usados para execução de streaming são o Windows Media Player (formatos wmv, wma, asx, wax, entre outros), Quicktime (pls), Realplayer (formato ram, rlv e rp) e Winamp (que lê praticamente todos os formatos, exceto formatos da Realplayer).

Os formatos flv é a iniciativa da fabricante de softwares Adobe de popularizar a visualização de streaming com base em seu famoso pluigin de aplicações multimídia: o Adobe Flash. A possibilidade de um browser já ter o flash instalado facilita a visualização do streaming e com isso, este formato e a menina dos olhos dos programadores. Além disso, o formato flash é hoje o mais usado nos streaming de vídeo on-demand e em webconferências, pois se adéqua a qualquer qualidade de monitor, conexão e browser. Esta “inteligência” facilita tanto a subida do sinal da transmissão (upload), quanto a velocidade da transferência (download).

O podcast é um formato de arquivo de streaming. Este nome deriva da popularização do MP3 player da Apple, o iPod. Os sites de notícias e divulgação de músicas começaram a disponibilizar download dos podcast para os usuários dos iPods e outros e outros tocadores de MP3. De olho neste filão de mercado, a fabricando Apple criou o software e player iTunes. Com ele, além do usuário poder organizar de forma sistemática o seu acervo particular de mídias baixadas da Internet, pode atualizar os websodios (episódios de alguma série de vídeos via Web) estiver disponível, automaticamente para seus computadores e equipamentos portáteis. O formato de arquivo para os players Winamp e iTunes é o m3u.

Para as transmissões ficarem bastante rápidas e ininterruptas é preciso especificar no servidor de hospedagem dos arquivos até quantas pessoas simultaneamente podem executar a mídia ou participar da transmissão ao vivo. Quanto mais visitado for o site, mais a dona do site ou serviço tem que aumentar a quantidade de usuários simultaneamente. Quando as transmissões se tornam muito visitadas e é necessário não limitar o número de usuários simultaneamente, o site ou a organização dona do serviço pode contratar um servidor dedicado limitando apenas o tráfego de dados necessários para a execução e transmissão dos eventos.

Fonte: Portal Administradores

Sou bacharel em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (Alagoas), especialista em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação pela Univ. Gama Filho (UGF) e pós-graduando em Gestão da Segurança da Informação pela Univ. do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Tenho interesse por todas as áreas da informática, mas em especial em Gestão, Segurança da Informação, Ethical Hacking e Perícia Forense. Sempre disposto a receber sugestões de assuntos para criar uma postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!