Qual é a melhor pós para cada momento da carreira?

image_pdfimage_print

Descubra qual especialização tem mais relação com o momento em que vive e com os seus objetivos profissionais.

São Paulo – Você está sentindo que chegou o momento de fazer algo mais por sua carreira, mas não sabe ao certo no que investir? A dúvida de qual é o melhor momento e que tipo de curso é preciso ser feito para dar um up na vida profissional costuma ser recorrente. “Fazer um curso mais específico é sempre bem-vindo, pois ele ajuda a sanar as necessidades que qualquer pessoa tem para o seu desenvolvimento profissional”, diz Armando Dal Colleto, diretor acadêmico da BSP (Business School São Paulo).

Antes de escolher, é preciso saber os detalhes dos principais cursos nos quais você pode investir, abordando em que época você deve fazer cada um deles e qual deve ser o seu objetivo ao iniciar as aulas. “Lembre-se de que a pós é uma forma mais estruturada para alcançar o desenvolvimento profissional, o que também acontece com o passar dos anos e com a vivência no mercado de trabalho”, ressalta.

Para que você vá direto ao ponto, os cursos de especialização estão divididos em dois grandes grupos: os que são stricto sensu, como o mestrado profissional e o mestrado acadêmico, e lato sensu, caso do máster convencional e do MBA.

O primeiro confere ao estudante a nomenclatura de mestre ou doutor, e está mais voltado ao ambiente acadêmico – além de ter uma quantidade menor de cursos oferecidos. O segundo tipo o tornará especialista em um assunto mais ligado ao mercado de trabalho. “Mas tome cuidado com o curso que você vai escolher, pois ele deve seguir algumas exigências. Pesquise sobre a entidade de ensino e saiba se é um curso reconhecido pelo Ministério da Educação”, aconselha Calleto.

1. Mestrado profissional

Apesar de ainda não ser tão difundido no Brasil, a ideia do mestrado profissional é levar a pesquisa para ser aplicada no dia-a-dia. “A tese dessa especialização deve ser focada em algum assunto da prática profissional, levando a parte da pesquisa, fator mais relevante em um mestrado, para a experiência”, diz Calleto.

Para que você faça esse curso, o mais importante é que você já tenha, ao menos, cinco anos de vivência no mercado de trabalho, visto que a sua pesquisa será voltada para esse meio. “Você será um especialista com uma visão mais técnica sobre um determinado assunto”, complementa o professor.

2. Mestrado acadêmico

Se você quiser ser professor em nniversidades, esse é o seu curso. Ele é voltado para pesquisas e para as novidades da área acadêmica. “Sua tese deverá ser baseada em algo novo, que ainda não foi abordado. Você irá aprofundar o seu conhecimento em determinada área, com pesquisas científicas, em grande parte das vezes”, diz Renato Casagrande, gestor e consultor de instituições educacionais.

Nesse caso, você pode entrar no mestrado assim que sair da faculdade, pois a sua formação será extremamente especifica. “Mas é sempre bom fazer uma especialização antes de ingressar no mestrado, pois assim você conseguirá aproveitar ainda mais o curso”, complementa Casagrande.

3. Máster convencional

Se você quer ser um conhecedor profundo de um determinado tema, e não um conhecedor superficial de diversos assuntos, pode optar pelo máster convencional. “Para que você faça esse curso no momento certo, ingresse logo que sair da faculdade ou, no máximo, cinco anos para frente. Depois disso ele já será um curso não tão bom para o conhecimento profissional que você já terá adquirido”, aconselha Calleto. Nesse caso, o seu objetivo deverá ser o mercado de trabalho. “Ele pode ser considerado um MBA júnior, já que você fará uma especialização no mercado profissional”, esclarece Casagrande.

4. MBA

Quem faz o MBA são aqueles que querem ter uma especialização extremamente maior para ser dirigente de um negócio. “Esse curso é voltado para quem já tem mais de cinco anos de carreira, já que você passa a ter uma visão abrangente do negócio”, ressalta Calleto. Você vai aprender a relacionar assuntos e buscar novas ferramentas para implementar na empresa.

É no MBA, também, que você fará networking, ponto importante para todo profissional. “Mas é preciso que você conviva com pessoas com mais experiência no momento certo da sua carreira, pois deve haver uma troca para que você cresça”, avalia.

Fonte: Exame

Sou bacharel em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (Alagoas), especialista em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação pela Univ. Gama Filho (UGF) e pós-graduando em Gestão da Segurança da Informação pela Univ. do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Tenho interesse por todas as áreas da informática, mas em especial em Gestão, Segurança da Informação, Ethical Hacking e Perícia Forense. Sempre disposto a receber sugestões de assuntos para criar uma postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!