Prova nota 10, eu consigo?

image_pdfimage_print

Nunca é demais lembrar alguns conselhos básicos para fazer boasprovas. Por isso, sempre retomo o assunto. A preparação para concursos envolve muito mais do que simplesmente saber fazer provas, envolve mudança de atitude, traçar objetivos, projetar o estudo, mas saber fazer boas provas é um requisito que pode facilitar bastante a busca por seus sonhos. Para isso, listarei algumas dicas para uma prova “nota 10”, um conjunto de técnicas que foram comprovadas por mim e por tantos outros concurseiros ao longo dos meus anos de atuação nessa área.

O edital é seu porto seguro.  Antes da prova leia e releia mais uma vez o edital. Ele dá as informações importantes, como a cor da caneta, se você pode ou não levar celular, qual o horário de fechamento dos portões e a partir de quanto tempo de prova você poderá sair e levar seu caderno de questões – se isso for possível. As informações sobre tempo total, número de questões e tudo o mais são importantíssimas para você se organizar.

Muita calma nessa hora.  É normal o nervosismo na hora da prova, mas é necessário controlá-lo para que não o prejudique. Sente-se e respire lentamente, isso diminuirá sua frequência cardíaca e trará uma grata sensação de relaxamento combinando calma e atenção. Ajuda visualizar-se fazendo a prova de maneira tranquila. Internalize os “mantras do concurso”, disponíveis em minha página www.williamdouglas.com.br. Isso ajudará.

Prova, uma oportunidade. A forma como você “vê” e “sente” as provas faz muita diferença. Se entende fazer provas como algo bom, o rendimento será melhor. Repare que esta é uma oportunidade de mudar sua vida. Pensando dessa forma você prestará os concursos mais satisfeito e feliz. Mesmo que seja difícil, veja a prova como algo agradável; ela é o caminho para sua estabilidade financeira e emocional.

Objetivo: aprovação. Passar em primeiro lugar, ficar na frente deste ou daquele desafeto não é seu objetivo. Seu objetivo é ser aprovado! Seja qual posição for, primeiro ou último lugar, sua vaga está garantida. O objetivo, portanto, é acertar questões.

Simplicidade e objetividade. Muitos candidatos perdem pontos preciosos ao tentar florear suas respostas, deixando de obedecer ao comando da questão. Para passar, precisa responder àquilo que foi perguntado, fundamentando sempre. Definir conceitos, relacionar assuntos e dar exemplos é muito bom, mas sem perder o foco do que pede a questão.

Norma culta. A linguagem exigida nas provas de concurso é formal, ou seja, a norma culta da língua. Portanto, nada de usar vocabulário informal ou construções típicas do discurso oral. Não se trata de preconceito linguístico, mas de avaliar seus conhecimentos da estrutura gramatical da língua portuguesa.

Seja humilde, prudente e pragmático! Não se considere infalível, preste mais atenção às questões aparentemente muito simples, podem ser pegadinhas. Sendo humilde, não correrá o risco de mexer com o brio de alguns examinadores. Você pode ter suas opiniões, mas as exponha de maneira gentil e educada.

Questões mais fáceis antes? Nem todos possuem a mesma técnica de estudo, mas uma coisa é universal: não perca tempo com questões difíceis. Se não souber a resposta de uma questão, passe para a próxima. Faça as questões que são mais fáceis para você e depois volte àquelas mais demoradas. Dessa forma você não perde tempo de prova.

Olho no relógio. Tenha um bom controle do tempo de prova para conseguir fazer todas as questões, revisá-las e marcar o cartão. Não deixe para marcar o cartão só no final, isso aumenta seu risco de marcar alguma coisa errada e pode causar uma lesão em seu pulso. Preveja algum tempo para ir ao banheiro, geralmente é bom para acalmar e voltar para a prova com a mente renovada.

Essas dicas funcionam como um importante complemento ao estudo dedicado e focado. Portanto, mãos à obra: pegue concursos anteriores e faça as provas simulando condições de tempo e material. Procure seguir as dicas acima, e depois confira o gabarito, revendo a matéria das questões que eventualmente errar. “Quanto mais você suar no treinamento, menos vai sangrar no campo de batalha.”

William Douglas é juiz federal, professor universitário, professor exclusivo da Rede LFG, palestrante e autor de mais de 40 obras, dentre elas o best-seller “Como Passar em Provas e Concursos” www.williamdouglas.com.br. Acompanhe-o nas redes sociais: @site_wd, /PaginaWilliamDouglas (Facebook) e /sitewilliamdouglas (Youtube).

Sou bacharel em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (Alagoas), especialista em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação pela Univ. Gama Filho (UGF) e pós-graduando em Gestão da Segurança da Informação pela Univ. do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Tenho interesse por todas as áreas da informática, mas em especial em Gestão, Segurança da Informação, Ethical Hacking e Perícia Forense. Sempre disposto a receber sugestões de assuntos para criar uma postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!