Profissionais de TI do Brasil são os que ganham mais na AL

CIOs e analistas seniores de sistemas que atuam no País têm remunerações melhores que seus pares do México, Argentina e Chile.

O diretores de TI e analistas seniores de sistemas do Brasil recebem salários melhores que seus pares da América Latina. A conclusão vem de um estudo realizado pela Michael Page, empresa global de recrutamento executivo, que comparou a remuneração de executivos brasileiros com os da região e constatou que, em 72% dos cargos analisados no País se ganha mais.

Foram analisados ao todo 29 cargos entre médias e grandes empresas de diversos segmentos no Brasil, Argentina, Chile e México. Na área de TI, a consultoria comparou os salários de duas posições: CIO e analista sênior de negócios.

No caso do CIO, o executivo brasileiro ganha entre 9 mil reais a 20 mil reais, dependendo da sua experiência e porte da empresa onde trabalha. No México, o profissional que ocupa o mesmo posto recebe entre 8 mil reais e 15 mil reais. O mercado argentino paga para esse cargo entre 6,5 mil reais e 8,5 mil reais; enquanto que no Chile esse talento tem remuneração entre 8 mil reais e 14 mil reais.

Na comparação dos ganhos do analista sênior de sistemas os salários são os seguintes: Brasil paga entre 3,5 mil reais e 6 mil reais; México entre 6 mil reais e 9 mil reais; Argentina entre 4,5 mil reais e 5,5 mil reais; Chile entre 4,5 mil reais e 7,5 mil reais.

De acordo com o diretor executivo do grupo Michael Page no Brasil, Marcelo De Lucca, a América Latina representa hoje cerca de 15% do faturamento do grupo no mundo e o Brasil vem alcançando cada vez mais posição de destaque. “O crescimento dos últimos anos associados ao peso da nossa economia contribuiu para esse cenário”, explica.

A pesquisa explicita algumas distorções salariais severas entre o Brasil e demais países que refletem o momento do País. Áreas como vendas, engenharia, incorporação e financeira pagam muito acima da média no Brasil em relação aos demais países.

Ainda de acordo com De Lucca, em alguns setores as diferenças salariais chegam a ser agressivas. O boom do setor imobiliário, por exemplo, impactou tanto na remuneração dos executivos brasileiros que um diretor no país chega a ganhar até 91% a mais do que o segundo colocado. “No caso do mercado de Oil & Gas as diferenças salariais ultrapassam 100%”, conclui.

Fonte: Computer World

Sou bacharel em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (Alagoas), especialista em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação pela Univ. Gama Filho (UGF) e pós-graduando em Gestão da Segurança da Informação pela Univ. do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Certificações que possuo: CompTIA Security+, EXIN EHF, MCSO, MCRM, ITIL v3. Tenho interesse por todas as áreas da informática, mas em especial em Gestão e Governança de TI, Segurança da Informação, Ethical Hacking e Perícia Forense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!