Os primeiros cem dias como CIO: ações obrigatórias

image_pdfimage_print

Você acabou de se tornar CIO. Você tem 100 dias, no máximo, para deixar sua marca, de acordo com os consultores Michael Bloch e Paul Willmott. Assim como o presidente e novos CEOs, os três primeiros meses no cargo definem seu legado.

O ponto principal do artigo da McKinsey: Comece seus 100 dias quando fizer a entrevista para o cargo. Isso faz sentido porque quando você é entrevistado para seu primeiro trabalho como CIO, você pode pensar que precisa convencer a empresa a te contratar (e você precisa), no entanto, você também precisa saber no que está se metendo.

Aproveite a entrevista não só para se vender, mas para descobrir para o que está se oferecendo. Um terço dos itens de 100 dias de ação da McKinsey são os que devem começar durante a entrevista, incluindo esses três primeiros:

1. Comece seus 100 dias antes do primeiro dia.

Aprenda a dinâmica da organização. Faça sua própria entrevista: converse com diretores corporativos, integradores de sistemas e outros que conhecem a empresa e sua situação para ter o máximo de informação possível. Isso vai ajudar a começar a demonstrar seu plano de ação antes mesmo de ser contratado.

2. Esclareça seu mandato.

Antes de sentar-se à sua nova mesa, você precisa saber o que a empresa quer de você como CIO e como isso será avaliado. Continue avaliando isso quando começar o trabalho. Você deve definir controle logo no início sobre quem contrata e quem demite, quem elimina projetos e quem decide questões como outsourcing.

3. Compreenda os aspectos positivos e negativos.

Este deve ser um dos focos de suas perguntas durante a entrevista. Você precisa saber o máximo possível sobre o setor da indústria, como os concorrentes utilizam tecnologias e quais riscos a empresa enfrenta. As respostas a essas perguntas podem não ser muito claras antes que você esteja na empresa, mas ter uma noção prévia ajuda a definir expectativas e devem te colocar numa melhor posição para negociar o que for necessário para fazer o trabalho antes de assumi-lo.

Assim que começarem, oficialmente, seus 100 dias, você terá outro conjunto de coisas a realizar. Algumas delas serão óbvias, mas não simples:

4. Construa relacionamentos.

Crie relacionamentos com o CEO, outros executivos e unidades do negócio. A McKinsey parece um pouco conflitante neste ponto. Por exemplo, eles querem que você entenda quais são as prioridades das unidades de negócio, mas “evite conversas sobre as preocupações dos executivos com TI”. É claro que você não quer se tornar alvo dos erros da gestão anterior, mas prioridades e preocupações, às vezes, traçam planos.

5. Desenvolver um plano; 6. Construir uma equipe; e 7. Reorganizar a área de TI de acordo com sua visão são outro conjunto de ações. O conselho mais importante é provavelmente acerca da equipe. Sua melhor chance de mudar a equipe é quando você chega. Não a dissipe. Isso leva diretamente à regra número 8. Demonstre liderança por meio de resultados visíveis e ações, incluindo eliminando um projeto moribundo ou outsourcing.

Uma coisa que a McKinsey diz e que muitos CIOs provavelmente não colocaria na lista:

9. Continue sua jornada pessoal.

Resquícios New Age da McKinsey, uma empresa temida pela sangria sem remorso? Mais provável que seja senso comum. Você está num novo emprego, possivelmente em uma nova empresa. Você vai precisar de novas habilidades, novas ideias, novos mentores e provavelmente, alguns consultores para gerar ideias. Saber que você vai viajar por um caminho desconhecido e fazê-lo com vontade pode fazer grande diferença no novo emprego.

Em um artigo à parte, uma substancial entrevista com Ian Buchanan, CIO de diversos bancos por vários anos e hoje COO da Barclaycard, fala sobre seu primeiro cargo de CIO e sobre como ele sobreviveu a alguns erros iniciais, um bom choque de realidade, já que poucos de nós ultrapassam o campo minado em um novo emprego.

Ele enfatiza uma palavra para o CIO novato: Atenção. É uma inversão interessante na liderança; não chegue dizendo “eu acho que”, mas escute ao que outras pessoas têm a dizer. Isso se encaixa com a tese de Buchanan de que o trabalho do CIO é sobre relacionamentos e construção de confiança. Escutar é a fundação de ambos.

A tese de Buchanan se fecha, de forma oportuna, com uma recente entrevista do The New York Times com Terry Leahy, ex-CEO da Tesco. O que Leahy diz se encaixa com McKinsey e Buchanan – ele acredita que seu sucesso tenha vindo ao começar seu trabalho antes de assumir o cargo, incluindo a atenção às pessoas. Isso o ajudou a estabelecer rapidamente a visão trazida pelos funcionários e que estavam dispostos a pôr em prática.

Novos CIOs devem saber que Leahy acredita que construir confiança é essencial. Os nove passos da McKinsey recomendam outsourcing ou offshoring como uma forma rápida de alcançar o sucesso como CIO. Porém, outsourcing pode prejudicar a confiança em sua área de TI. O mesmo é válido para a demissão de profissionais com baixo desempenho ou de alguém com bom desempenho, mas que prejudica a equipe. Faça acontecer de forma que levante, e não que questione a moral daqueles que permanecem.

Os primeiros cem dias como CIO: ações obrigatórias – Information Week.

Sou bacharel em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (Alagoas), especialista em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação pela Univ. Gama Filho (UGF) e pós-graduando em Gestão da Segurança da Informação pela Univ. do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Tenho interesse por todas as áreas da informática, mas em especial em Gestão, Segurança da Informação, Ethical Hacking e Perícia Forense. Sempre disposto a receber sugestões de assuntos para criar uma postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!