Muita tecnologia da informação, pouca qualificação profissional

Apesar do grande crescimento do uso da tecnologia por todas as áreas, há uma escassez crônica de profissionais gabaritados e com a excelência necessária. Por quê?

Em pleno século XXI, quando enfrentamos o boom da tecnologia que vem facilitando muito a vida de todos, s deparamo-nos com um novo e sério problema. Vivemos uma crise em relação aos nossos profissionais. O que vemos é uma grande procura do mercado e, em contrapartida, pouca capacitação dos centros de formação – cursos técnicos, faculdades e universidades.

Dois motivos importantes para a falta de profissionais qualificados são o ensino defasado e o foco na teoria, no qual percebo que as universidades não alinham as reais necessidades do mercado com o que é passado em sala de aula. O mercado hoje busca cada vez mais conhecimento aplicado, enquanto os cursos de formação continuam com foco maior na parte teórica.

Um terceiro motivo é a falta de investimentos em pesquisas, seja por parte do governo ou até mesmo por parte das empresas privadas, pois os investimentos dão abertura a criação de novas tecnologias e abrem portas para o próprio mercado de trabalho. São poucas instituições que recebem esse apoio, apesar de os resultados dessa parceria serem sempre positivos para ambos os lados.

Vale lembrar que o problema com o ensino atinge todas as áreas e não apenas a de TI. O ideal seria que o governo melhorasse os critérios para regulamentação dos cursos superiores – no caso das instituições privadas – e adequar as grades dos cursos, tendo o mercado como principal referência. Esse ponto deveria ser válido tanto para as universidades públicas quanto para as privadas. É importante que os cursos superiores na área de tecnologia existentes sejam adequados na mesma velocidade que o próprio assunto avança. Dessa maneira as instituições contribuiriam para a formação de profissionais qualificados, onde o mercado tenha condições de absorver.

Podemos notar que a maioria das grandes empresas têm vagas abertas na área de TI, pois não conseguem encontrar os profissionais capacitados. O mercado de TI tem um déficit de profissionais, assim como em outras áreas e o fato de sobrarem vagas não significa que elas serão ocupadas por qualquer um. As exigências são grandes e as empresas procuram profissionais cada vez mais completos. É uma área em que se paga bem, mas com uma escassez de profissionais evidente.

A boa notícia é: nem tudo está perdido! Mesmo sem o apoio do governo e das universidades, os profissionais ainda podem correr atrás do prejuízo e se mostrarem qualificados. Mesmo com o mercado nesta situação, perde espaço quem não está atualizado, porém é possível conquistar uma oportunidade nessa área.

A dica que eu dou é observar quais são as tendências do mercado e buscar aprimoramento nas áreas relacionadas. Investir na carreira e na equipe é regra necessária, afinal, profissionais bem preparados sempre têm garantia no mercado. A chave para o sucesso é criar um diferencial, destacar-se no meio da multidão. Seguindo todos os passos com calma, podemos esperar dias melhores para a área de TI e seus profissionais.

Fonte: Webinsider – Por Bruno Chuahy

Sou bacharel em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (Alagoas), especialista em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação pela Univ. Gama Filho (UGF) e pós-graduando em Gestão da Segurança da Informação pela Univ. do Sul de Santa Catarina (UNISUL).
Certificações que possuo: CompTIA Security+, EXIN EHF, MCSO, MCRM, ITIL v3.
Tenho interesse por todas as áreas da informática, mas em especial em Gestão e Governança de TI, Segurança da Informação, Ethical Hacking e Perícia Forense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!