Loterias: existe segurança?

Muita gente costuma dizer que não joga em loterias porque, no caso brasileiro, não há segurança de que o resultado seja idôneo. Com o estado de coisas pelo qual o país atravessa, não é algo que chegue a surpreender. As instituições estão abaladas, é difícil acreditar na idoneidade de tudo, ainda mais em algo que envolva grandes quantias de dinheiro.

A primeira coisa a se saber é que todos os sorteios são aferidos por instituições internacionais de muita confiabilidade. No caso de uma fraude sob anuência destas empresas, dificilmente alguma delas conseguiria voltar a trabalhar, seja em qualquer setor. A credibilidade é única coisa que mantêm estas empresas trabalhando.

Os sorteios são realizados ao vivo, com a presença de inúmeros espectadores, em cidades diferentes, outro fator que diminui a possibilidade de fraude. Seria difícil conseguir controlar a informação de tantas pessoas, ainda mais em tempos de smartphones e internet livre. Uma simples desconfiança cairia na rede imediatamente.

Os sorteios contemplam apostadores de inúmeras cidades do país, de todas as idades e classes sociais. As estatísticas, como 1:24,040,016 que traduzem a probabilidade de acertar o prêmio principal, continuam a mostrar que os números sorteados permanecem aleatórios, com alguns números sendo mais ou menos sorteados, de maneira uniforme.

Qualquer mudança neste sentido seria facilmente notada pelos estudos que matemáticos e curiosos sobre o tema realizam constantemente. Existem poucas maneiras de se jogar via internet, o que diminui a possibilidade de fraudes. A Caixa é a única instituição que controla o setor em todo o país, até o momento, a fiscalização é centralizada.

Sites internacionais são fiscalizados pela legislação de seus países de origem, muito rígidas, e funcionam em todo o mundo. A McAfee SECURE e a GoDaddy.com, por exemplo, ficam responsáveis por vários sistemas. Qualquer fraude seria descoberta em pouco tempo. É um setor da economia que precisa de credibilidade para funcionar e, até agora, nada foi descoberto, por isso é um sistema confiável até que se prove o contrário.

Sou bacharel em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (Alagoas), especialista em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação pela Univ. Gama Filho (UGF) e pós-graduando em Gestão da Segurança da Informação pela Univ. do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Certificações que possuo: CompTIA Security+, EXIN EHF, MCSO, MCRM, ITIL v3. Tenho interesse por todas as áreas da informática, mas em especial em Gestão e Governança de TI, Segurança da Informação, Ethical Hacking e Perícia Forense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!