Funções do “que” e do “se”

Há muitas dúvidas quanto ao emprego do que e do se, pois podem ser empregados em várias funções morfossintáticas. Portanto, iremos analisar cada termo individualmente, a fim de que as análises se tornem mais claras.

Funções do QUE

1 – Substantivo

Quando equivale a alguma coisa virá sempre antecedida de artigo ou outro determinante, e receberá acento por ser monossílabo tônico terminado em e. Como substantivo, designa também a 16ª letra de nosso alfabeto. Quando a palavra que for substantivo, exercerá as funções sintáticas próprias dessa classe de palavra (sujeito, objeto direto, objeto indireto, predicativo, etc.)
EX.: Há nisso um quê de mistério. (=alguma coisa)
Há paixões que dominam os impérios.  (Sujeito)
Sofro as penas que eu próprio busquei… (Objeto direto)
A pessoa a que me referi, chegou. (Objeto indireto)
“Não conheço que fui no que hoje sou.” (Predicativo)
Que horas são? (Adjunto adnominal)
O projeto a que sou favorável é este e não aquele. (Complemento nominal)
Esta é a escola em que estudo. (Adjunto adverbial)
Encontrou-se a arma por que ela foi ferida. (Agente da passiva)

2- Pronome

  • Adjetivo interrogativo:
    EX.: Que matérias você perdeu? (= quais)
  • Substantivo interrogativo:
    EX.:  O que viste por onde viajaste? (= que coisa)
  • Adjetivo indefinido:
    EX.: Veja que horas são. (= quantas)
  •  Substantivo indefinido:
    EX.: Não compreendo por que não me escutas. (= que motivo)
  • Relativo:
    EX.: Os amigos que me restam são de data recente.

3 – Preposição (de)

EX.: Ele tem que aparecer para conversar comigo.
Doença é pior que todas as coisas.

4 – Advérbio de intensidade

Refere-se sempre a um adjetivo.
EX.: Que maravilhoso é o amor! (=quão)
Que difícil foi a conversa! (=quão)

5 – Interjeição

EX.: Quê! Foi roubado!

6 – Partícula expletiva (ou de realce)

EX.: Quase que ela perdeu.

O último que chegar que feche a porta.

7 – Conjunção subordinativa

  • Integrante:
    EX.: É justo que ele pague pelo que fez.
  • Final:
    EX.: Faço votos que seja feliz.
  • Causal:
    EX.: “Trevas, caí, que o dia é morto.”
    “Antes que cases, olha o que fazes, que não é nó que desates.”
  •  Comparativa:
    EX.: Os homens são menos detalhistas que as mulheres.
  • Temporal:
    EX.: “Porém já cinco sóis eram passados que dali nos partíramos.”
  • Consecutiva:
    EX.: Estudou tanto, que acabou perdendo a hora
  • Concessiva:
    EX.: Muito que ele come, nunca engorda.

8 – Conjunção coordenativa

  • Aditiva:
    EX.: “Maravilha feita de Deus que não de humilde braço.”
  •  Explicativa:
    EX.: Não saiam, que vai chover.
  • Adversativa:
    EX.: Façam eles, que não eu.
  • Alternativa:
    EX.: Que permitam, que não permitam, irei vê-la.

Funções do SE

Funções morfológicas

1 – Conjunção subordinativa

  • Integrante:
    EX.: Não sei se vocês já leram Guimarães Rosa.
  • Condicional:
    EX.: Se você pretende ser universitário, estude.
  • Concessiva:
    EX.: “Se não teceu o Próprio enxoval, ganhou-o, fio a fio, no tear.”
  • Causal:
    EX.: “Se a morte sabes dar com fogo e ferro,
    sabe também dar vida com clemência.”

2 – Conjunção coordenativa alternativa

EX.: Se há lágrimas, se há risos, o amor brilha nos seus lábios.

3 – Pronome (ou partícula) apassivador

EX.: Nota-se que eles estão animados.

4 – Partícula (ou índice) de indeterminação do sujeito

EX.: Vive-se brigando nesta casa.

5- Parte integrante de verbo

EX.: Ela se arrependeu de ter esperado tanto.

6 – Partícula expletiva ou de realce (junto a verbos intransitivos)

EX.: Passam-se os anos e nada mudou.

7 – Pronome

  • Reflexivo:
    EX.: Ele feriu-se gravemente.
  • Recíproco:
    EX.: Abraçaram-se, mas já era tarde.

Funções sintáticas

Como pronome, o se pode exercer as seguintes funções sintáticas de objeto direto, objeto indireto e sujeito de uma oração definitiva.

EX.: Ela se trancou por dentro, calada, esperando. (Objeto direto)
“O chefe reservou-se um objetivo ambicioso: a chaminé.” (Objeto indireto)
“Sofia deixou-se estar à janela.” (Sujeito)

Sou bacharel em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (Alagoas), especialista em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação pela Univ. Gama Filho (UGF) e pós-graduando em Gestão da Segurança da Informação pela Univ. do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Certificações que possuo: CompTIA Security+, EXIN EHF, MCSO, MCRM, ITIL v3. Tenho interesse por todas as áreas da informática, mas em especial em Gestão e Governança de TI, Segurança da Informação, Ethical Hacking e Perícia Forense.

7 Responses to “Funções do “que” e do “se””

  1. CARLA CAMPOS disse:

    Muito muito bom! Me ajudou bastante; didático e eficiente.

    Obrigadaaa

  2. Cynara Barbosa disse:

    Gostei das explicações me ajudaram a compreender.

  3. leslye disse:

    Gostei da sua publicação. Cheia de exemplos, vai me ajudar bastante. Obrigada!

  4. Alenilza Rodrigues de Souza disse:

    gostei muito desse conteúdo e tudo bem explicado estou estudando para fazer um concurso isso vai me ajudar demais.

  5. Espero que eu consiga as definições na hora da prova do concurso.

  6. legal o conteudo,mas tira esta curtir da lateral da pagina]

  7. mylena disse:

    Carambas me ajudou demais meu trabalho inteirinho esta aqui obrigada .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!