Emprego do acento grave

image_pdfimage_print

É a fusão de vogais idênticas, e aparecem marcadas pelo acento grave (`). Fundimos a vogal “A” que pode ser preposição, artigo ou o “A” inicial do pronome demonstrativo “aquele” e suas variações.

Veja os casos abaixo:

  • a (preposição) + a (artigo feminino)
    “Amanhã iremos à praia.“
    “Eu fui à farmácia.”
  • a (preposição) + a inicial dos pronomes aquele, aquela, aquilo
    “Amanhã iremos àquela praia que lhe falei.“
    “Assisti àquele filme.“
  • a (preposição) + a de a qual
    “Descobri a localização da praia à qual você se referiu.“
    “Refiro-me à que está de azul.”
  • a (preposição) + a (pronome demonstrativo)
    “A sacola que comprei para passear na praia é igual à de sua irmã.“
    “Assisti àquele filme.“

Crase obrigatória

  1. Em locuções adverbiais: à noite, à tarde, à esquerda, às pressas, etc.
    Às vezes, eles saiam andando à toa.“
  2. Em locuções prepositivas: à guisa de, à roda de, à semelhança de, à custa de, à frente de, à razão de, à beira de, à cata de, etc.
    À vista de tão bonita imagem, ficou parado, à espera de uma oportunidade para expressar-se.”
  3. Em locuções conjuntivas: à proporção de, à medida que, etc.
    À medida que contava a sua versão dos fatos, ficava mais e mas exaltado.“
  4. Diante dos pronomes demonstrativos aquele(s), aquela(s) e aquilo, sempre que forem antecedidos por verbos que regem a preposição a.
    “O povo não deve se submeter àquele tipo de político corrupto.“
    “O professor de português referia-se àquela atividade sobre crase.“
  5. Diante de palavras em que estão subentendidas as expressões: à moda de, à maneira de, etc.
    “Gostava de comer arroz à grega.
  6. Diante de nomes de lugares que admitem o artigo. Dica: Verificar se a cidade admite utilizar “Vim da cidade”.
    “Estamos preparados para ir à Bahia.”
  7. Diante de numerais, apenas quando houver referência a horas.
    “O jogo começará às sete horas.”

Casos que não ocorre crase

  1. Diante de verbos.
    “Ele pôs-se a pensar, a meditar sobre o problema.”
  2. Diante de palavras masculinas.
    “Na minha infância, gostava de andar a cavalo, no sítio de meu avô.“
  3. Diante de artigo indefinido, mesmo que feminino.
    “O conflito levou os pais a uma situação insustentável.“
  4. Diante de pronomes que repelem o artigo: esta(s), quem e cuja(s).
    “A quem se dirigiu o homem de maneira tão rude?“
  5. Diante da palavra casa, no sentido de residência própria.
    “Exausto após um dia de trabalho, volta a casa.“
    Se a palavra casa estiver determinada, ocorrerá crase:
    “Voltei à casa de meus pais depois de passar anos estudando fora.“
  6. Diante da palavra terra como antônimo de bordo.
    “Os marinheiros voltaram a terra completamente exaustos.“
    Contudo, se a palavra terra estiver determinada, ocorrerá crase.
    “Ele voltou à terra de seus antepassados.“
  7. Em locuções formadas por palavras repetidas: gota a gota, frente a frente, dia a dia, etc.
    “Encontramo-nos cara a cara para resolver a situação.”
  8. Diante de substantivos próprios que não admitem artigo.
    “Foi em passeio turístico a Roma na Itália.“

Facultativa ou Opcional

  1. Diante de pronomes possessivos femininos no singular.
    “Estávamos todos à/a sua procura.“
  2. Diante de substantivos próprios femininos.
    “À/A Sônia deixo minha gratidão.”
  3. Depois da preposição até.
    “Desesperado como estava, preciptou-se até à/a porta e disse que até à/a meia-noite estaria de volta.“

Verificando a ocorrência de crase

  1. Troque o termo regido de gênero feminino por um termo masculino.
    “Titia foi a praia.“ ficaria “Titia foi ao açougue.”
    Ocorrendo a combinação ao ou aos diante da palavra masculina, usa-se o acento grave na oração feminina.
  2. Se você utilizar VIM DE, é porque o nome a localidade não admite artigo, logo não admite crase. Se você utilizar VIM DA, admite-se crase.
    “Viagem à Lua.” (VIM DA Lua)
    “Viajaremos a Roma.“ (VIM DE Roma)
    “Voltarei a Campinas.” (VIM DE Campinas)
    “Vou à África.“ (VIM DA África)

Sou bacharel em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (Alagoas), especialista em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação pela Univ. Gama Filho (UGF) e pós-graduando em Gestão da Segurança da Informação pela Univ. do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Certificações que possuo: CompTIA Security+, EXIN EHF, MCSO, MCRM, ITIL v3. Tenho interesse por todas as áreas da informática, mas em especial em Gestão e Governança de TI, Segurança da Informação, Ethical Hacking e Perícia Forense.

One Response to “Emprego do acento grave”

  1. Lucineia Delgado disse:

    Parabéns !

    Adoro os artigos de TI e hj descobri, que em outras áreas, oferecem também dicas ótimas e práticas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!