Como acertar na contratação do consultor de TI

image_pdfimage_print

Esse profissional especializado normalmente atua com prazos custos e por isso é imperativo localizar o perfil adequado.

A contratação de um consultor de TI para uma tarefa de missão crítica ou projeto que impulsione o core business, por vezes, exige agilidade em razão da demanda dos negócios. Esse profissional especializado é normalmente levado para a empresa para atuar com prazos custos e por isso é imperativo localizar o perfil adequado.

Há uma série de razões para buscar um consultor de TI, incluindo a formação sobre um novo equipamento, software ou tecnologia.  Mas esse é um processo complicado e potencialmente arriscado. Alguns passos, no entanto, podem ser tomados para minimizar os riscos para a empresa.

Independentemente do motivo, encontrar o consultor em linha com a companhia pode significar a diferença entre o sucesso e o fracasso.  Então, por onde começar?

A CIO.com falou com Michael Chrusch, vice-presidente sênior, conselheiro-geral e secretário corporativo da Signature Consultants, para obter dicas de como evitar surpresas na contratação de um consultor de TI.

1. Funcionário ou consultor?

Uma das primeiras decisões a ser tomada ao contratar um consultor é sua situação de trabalho. “Dois dos problemas mais comuns legais ao contratar consultores de TI surgem da falta de compreensão de status do consultor e em lidar com o conceito de coemprego”, diz Chrusch.

É crítico para as empresas determinarem corretamente se os consultores de TI são empregados ou contratados independentes. Para um funcionário regular, é claro, a organização precisa reter impostos federais e estaduais, pagar a Segurança Social e as contribuições médicas, e assim por diante. Mas um contratante independente, por outro lado, não exige nada disso.

“Para determinar se o consultor de TI é um prestador de serviço ou um profissional, todas as informações que fornecem evidência do grau de controle e independência devem ser considerado”, ensina Chrusch.

Ao optar por pessoal de TI voltado para serviços, eles podem ajudar a empresa a tomar a decisão. Mas se o departamento de RH está à frente do processo de contratação, Chrusch lista algumas dicas que podem contribuir para a decisão.

Existem três categorias principais para considerar que fornecem provas do grau de controle e independência:
1 – Comportamental: a companhia controla ou tem o direito de controlar o que o trabalhador faz e como o trabalhador executa o seu trabalho?
2 – Financeiro: os aspectos do negócio de trabalho do profissional são controlados pela empresa?
3 – Tipo de relacionamento: existem contratos escritos ou benefícios como plano de previdência, seguros, férias etc? A relação vai continuar? O trabalho realizado pelo profissional é elemento-chave para o negócio?

Se a organização decidir escolher o caminho do consultor de TI há outras questões legais que podem surgir se a natureza de trabalho for alterada.

“Organizações devem pesar todos esses fatores ao determinar se trata de um contrato de trabalho ou autônomo. O segredo é olhar para toda a relação. Considere o grau ou a extensão do direito de dirigir e controlar, e documente cada um dos fatores”, recomenda Chrusch.

Se você recorrer a uma empresa de recursos humanos de TI, esteja ciente das questões de coemprego que podem surgir. “Coemprego é geralmente definido como uma relação comercial entre duas ou mais empresas em que cada uma tem direitos e obrigações legais”, relata Chrusch. Certifique-se de resolver essa questão com a companhia de recrutamento antes de assinar qualquer acordo.

2. Proteja a propriedade intelectual
Proteger a propriedade intelectual da empresa (IP) é sempre primordial. Ninguém quer um consultor que tenha posse da conta do Twitter ou um que deixe a empresa e leve informações sobre login.

“Um consultor, por exemplo, pode estabelecer um acordo em que concorda que a posse de qualquer propriedade intelectual pertence ao “cliente” – ou seja, à organização que está recebendo seus serviços”, diz Chrusch.

3. Conduza uma entrevista completa
Consultores de TI são, muitas vezes, direcionados para projetos relacionados ao core business. Por isso, é importante a realização de uma entrevista como se fosse um empregado. Vá atrás de recomendações e certifique-se de que o consultor tenha experiência com os desafios da empresa.

É fundamental para consultores de TI entenderem como esse projeto está vinculado aos seus objetivos de negócios.

4. Conheça a metodologia que usa o consultor
Saber o que o consultor faz e como ele faz estabelece a diferença entre o sucesso e o fracasso. Por exemplo, se a organização está contratando um consultor de Search Engine Optimization (SEO), sabendo que sua metodologia pode salvar os negócios, ele pode explicar para o CEO porque seu tráfego do site caiu 50% ou mais no último mês.

5. Tenha um contrato detalhado
Certifique-se de ter coberto todas as possibilidades em seu contrato, incluindo custos, horas, metas, resultados, prazos e quem paga as despesas. “Sugiro que uma empresa que utiliza consultores tenha contrato próprio padrão. Um contrato padrão prevê consistência. Uma empresa tem melhor chance de conhecer as responsabilidades de cada parte e não ter de analisar cada acordo para determinar respostas”, diz Chrusch.

Ter todos na mesma página é vital. Certifique-se de que você tem claramente comunicado o escopo do projeto, o que é esperado e quem é o ponto de contato na empresa e a consultoria.

6. Use acordos de confidencialidade
Seu consultor de TI tem muitos clientes e alguns deles pode ser alguém da concorrência. “Acordos de confidencialidade são importantes e essas disposições devem ser incluídas no contrato. “Se informações confidenciais forem compartilhadas entre as partes antes que um contrato é executado, então sugiro que um acordo de não divulgação seja estabelecido antes de compartilhar qualquer informação confidencial sobre o projeto”, ensina Chrusch. Obter uma carta assinada de confidencialidade pode ajudá-lo a dormir melhor durante a noite.

7. Verifique se o profissional vai treinar sua equipe
Ninguém quer ter uma empresa de consultoria para sempre. O trabalho de treinamento do consultor vai acabar depois que o projeto for finalizado? Descobrir isso antes do tempo pode dar detalhes sobre quem você está trabalhando.

Resumo
Consultores de TI podem fornecer conhecimentos específicos, ajudar a empresa a concluir projetos em tempo e contribuir para que a companhia alcance seus objetivos de negócios. Compreender os desafios de encontrar o profissional adequado é a chave para a contratação de uma pessoa ou empresa que pode agregar valor ao negócio.

Você também tem alguma dica para a contratação de um consultor de TI? Escreva nos comentários.

Fonte: CIO

Sou bacharel em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (Alagoas), especialista em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação pela Univ. Gama Filho (UGF) e pós-graduando em Gestão da Segurança da Informação pela Univ. do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Tenho interesse por todas as áreas da informática, mas em especial em Gestão, Segurança da Informação, Ethical Hacking e Perícia Forense. Sempre disposto a receber sugestões de assuntos para criar uma postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!