Cinco dicas para CIOs protegerem os investimentos em TI

image_pdfimage_print

Com a crise atual nos Estados Unidos e Europa, muitos CIOs têm visto seus orçamentos reduzirem significativamente ou simplesmente serem congelados. Para driblar essa situação, especialistas dizem que é fundamental que os diretores de TI saibam como usar o dinheiro apertado em época de crise e proteger investimentos já realizados.

Analistas do Gartner listaram cinco recomendações para assegurar e garantir o investimento em tecnologia. Veja a abaixo.

1 – Faça diagnóstico dos desafios e mudanças urgentes
O custo de implantação de um novo projeto e as despesas operacionais em curso são, muitas vezes, tratadas separadamente. É essencial tirar conclusões claras para vincular os gastos do projeto e os custos operacionais.

Se o aumento nos custos de operação de novos projetos não for sustentável, há riscos de a TI ficar sem orçamento. As hipóteses de investimentos futuros ficam reduzidas, levando a uma espiral descendente.

2 – Planeje-se para evitar surpresas
Os custos ocultos podem ser mais perigosos do que os visíveis. Em muitas organizações é obrigatório prever os custos futuros de operação nos planos do projeto. No entanto, o otimismo é ainda generalizado quando se trata de planejamento. Na fase inicial dos novos projetos, muitos erram ao subestimar custos com suporte e custos e dependências de fornecedores exclusivos, sem levar em conta mudanças.

3 – Tenha visão única sobre ativos, serviços e despesas
Esta estratégia deve ser alcançada com eliminação de silos de informação. Um dos caminhos é ter gestores de serviços e de projeto trabalhando juntos na aprovação das iniciativas. Além disso, certifique-se de que as novas despesas operacionais são identificadas por meio de uma análise de custo total de propriedade.

4 – Identifique quando implantar plano de ativos abrangente
Novos projetos e serviços são vistos como muito valiosos para as organizações. No entanto, essa percepção pode ser reduzida em razão de a  manutenção e compra de novos ativos e serviços de TI exigirem investimentos. Muitos ativos de TI e serviços contêm dados sensíveis para os negócios que devem ser mantidos em conformidade com as regulamentações e normas legais. Se a decisão for substituir, atualizar ou remover esses bens ou serviços, isso pode implicar despesas inesperadas capazes de engolir o orçamento do departamento.

5 – Decida o que fazer e quando
“Fazer mais com menos” é uma utopia em épocas de crise. Os analistas preferem dizer: minimize os gastos com TI. Nesse sentido, o sucesso de um projeto pode ter o efeito de aumento da procura. Portanto, é tão importante administrar bem a procura por um serviço ou um bem quanto gerenciar o próprio projeto. Caso contrário, a eficiência e a poupança podem desaparecer e colocar em risco o financiamento para projetos futuros.

Fonte: IDG Now!

Sou bacharel em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (Alagoas), especialista em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação pela Univ. Gama Filho (UGF) e pós-graduando em Gestão da Segurança da Informação pela Univ. do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Tenho interesse por todas as áreas da informática, mas em especial em Gestão, Segurança da Informação, Ethical Hacking e Perícia Forense. Sempre disposto a receber sugestões de assuntos para criar uma postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!