Continuidade do Negócio

Business Continuity Plan

Grande empresas possui uma equipe que é responsável pela criação e manutenção do plano de continuidade de negócio (Businesse Continuity Plan – BCP). Esta política define como a organização manterá o que é aceitável em termos de normalidade para o seu dia a dia caso um incidente de segurança ou outro evento disruptivo aconteça ao negócio. A importância do BCP não pode ser minimizada, pois ele é necessário para garantir que o negócios continue funcionando e possa operar em um nível mínimo aceitável durante um desastre. Um BCP é feito para garantir que os sistemas vitais, serviços e documentos que suportam o negócio permaneçam disponíveis para alertar os stakeholders principais e recuperar os ativos mesmo quando um bando de sistemas críticos estejam inoperantes.

Quando fala-se de BCP, logo fala-se de Plano de Recuperação de Desastre (Disaster Recovery Plan – DRP). Este documento descreve uma política que define como o pessoal e ativos serão protegidos em um evento de desastre e como estes ativos serão restaurados ao seu nível operacional uma vez que o desastre acabe. O DRP normalmente incluirá uma lista de indivíduos responsáveis pelo qual serão envolvidos num processo de recuperação, um inventário de hardware e software vitais, os passos para realizar e endereçar as interrupções, e como reconstruir os sistemas afetados. (mais…)

Certificações em Gestão da Continuidade de Negócios e Recuperação de Desastres

 

De forma objetiva, exibirei uma breve descrição sobre cada uma das organizações que possuem as certificações mais conhecidas na atualidades e as suas certificações, assim como a qual pública se destina, valores dos exames e outras características relevantes.

(mais…)

Risco de apagão obriga data centers a investirem mais em contingência

Em meados de dezembro, um pico de luz em São Paulo, provocado pelo efeito cascata de uma queda de energia que afetou vários estados das regiões sudeste e nordeste, interrompeu as operações de diversos clientes por mais de duas horas. O problema? Falha na contingência do data center.

Hoje, a possibilidade de o Brasil vir a ter um apagão de energia por conta da redução dos reservatórios e crise do setor elétrico preocupa os empresários dos data center brasileiros, mas eles garantem que têm contingência para manter suas operações, caso aconteçam novos blecautes no País em 2013. (mais…)

Exemplo de um Plano de Continuidade de TI – Aeroporto Internacional de Florianópolis

O documento abaixo foi elaborado por Rodrigo Fernando Martins, Michelle S. Wangham e Fábio Favarim, que apresentaram este trabalho como artigo no curso de Sistemas de Informação, da Faculdade Barddal.

Apesar de se tratar de um documento acadêmico, considero importante para ilustrar o que deve ser elaborado em um planejamento desta natureza: continuidade de serviços de TI.  (mais…)

Você tem (mesmo) um plano de contingência para desastres?

Sua empresa tem um plano de recuperação de desastres? Em 51% das companhias brasileiras a resposta para essa pergunta é não. Os dados são de um estudo global realizado pela Regus, fornecedora de soluções de TI, com 12 mil executivos em 85 países. (mais…)

Características da continuidade de negócios

A globalização tornou os mercados mundiais cada vez mais dinâmicos e competitivos. O risco do negócio está mais claro e evidente para uma organização, e a necessidade de cumprir prazos e entregar produtos com qualidade é uma realidade nesse novo mundo.

A antecipação à resolução de um problema ou incidente é talvez, hoje, um dos maiores diferenciais para o sucesso do negócio da organização. Ou seja, antecipar- se a uma possível falha de TI, greves, falhas humanas, desastres naturais, por exemplo, é necessário, pois nenhum cliente aceita que seu produto seja entregue fora do prazo ou sem a qualidade prevista. Desconhecer que uma interrupção poderia acontecer, ou que não havia previsto algum fato não é desculpa nesse mundo globalizado, competitivo e dinâmico. (mais…)

Quatro tendências críticas em TI para a continuidade dos negócios

Em TI, o fracasso não é uma opção. Não surpreendentemente, as organizações tornaram uma prioridade alta desenvolver e implementar planos de negócios confiáveis de forma a garantir que os serviços essenciais de TI estejam sempre disponíveis para os usuários internos e clientes externos.

Mas desenvolvimentos tecnológicos recentes e a tendências, como a virtualização de servidores e desktop, a computação em nuvem, o surgimento de dispositivos móveis no ambiente corporativo e as redes sociais, estão impactando diretamente o modo como as empresas lidam com o Plano de Continuidade de Negócios. Grande parte do impacto é positivo, dizem os especialistas, mas estas tendências também pode criar novos desafios a gestão de segurança da informação e a gestão de riscos. (mais…)

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!