Aumento da complexidade do data center desafia governança de TI

image_pdfimage_print

É o que revela pesquisa da ReRez Research,para o relatório 2012 da Symantec sobre a situação do data center, com 2.453 profissionais de TI de 32 países, incluindo Brasil.

A Symantec divulga os resultados do seu Relatório 2012 sobre a Situação do Data Center, realizado em março pela ReRez Research.  O estudo fornece uma perspectiva dos maiores desafios enfrentados pelas organizações enquanto o data center continua a se transformar. Segundo a pesquisa, em nível global, 79% das organizações relatam aumento da complexidade no data center. E a média de complexidade dos data centers nas organizações da América Latina registrou 7,8, acima da global (6,7), e maior que em todas as outras regiões.

Entre os aspectos destacados no relatório estão os fatores de influência na complexidade do data center, os impactos atuais sobre os negócios e as iniciativas mais recentes que estão sendo adotadas pela TI para atenuar os problemas. Embora a causa da complexidade dos centros de dados seja multifatorial, os entrevistados identificam a implementação de uma estratégia de Governança da Informação como a principal iniciativa que está sendo adotada pelas organizações para lidar com os crescentes transtornos. 

As conclusões do Relatório sobre a Situação do Data Center enfatizam a importância de adotar medidas para gerenciar os recursos organizacionais de forma inteligente, a fim de conter os custos operacionais e controlar o crescimento das informações.

“À medida que as empresas brasileiras da atualidade geram mais informações e introduzem novas tecnologias no Data Center, essas mudanças podem agir como uma vela em um barco para aproveitar o vento e acelerar o crescimento, ou como uma âncora para impedir o avanço das organizações”, diz Márcia Nakahara, Diretora da Symantec para a vertical Large Enterprise, com foco em Data Center, Finanças e Telecom.

A executiva acrescenta que a diferença cabe às organizações, que podem enfrentar os desafios implementando controles como a padronização, ou estabelecer uma estratégia de Governança da Informação para evitar que as informações se transformem em um passivo.

A pesquisa contou com a participação de 250 empresas da América Latina, sendo 75 do Brasil, 75 do México e outras cem distribuídas entre os demais mercados da região, como Argentina, Chile, Colômbia, Costa Rica, Panamá, República Dominicana, Porto Rico e Peru.

Complexidade 

Organizações de todos os tamanhos, setores e regiões relatam aumento da complexidade no data center. De acordo com o relatório, a complexidade nos centros de dados afeta todas as áreas da computação, principalmente segurança e infraestrutura, mas também recuperação após desastres, armazenamento e conformidade.

Em uma escala de 0 a 10, os entrevistados classificaram a complexidade em todas as áreas de forma bastante equilibrada, entre 6,6 ou mais, considerando o limite de 10. A segurança ficou no topo da lista, com 7,1. O nível médio de complexidade para as empresas do mundo todo foi de 6,7. Um dado que chama a atenção é o fato de que entre as organizações da América Latina, a média de complexidade foi de 7,8; superior à média global (6,7) e maior do que todas as outras regiões.

Efeitos da complexidade 

Vários fatores levam à complexidade do Data Center. Primeiramente, os entrevistados relataram que estão lidando com um número crescente de aplicativos que consideram críticos para os negócios. Na América Latina, 60% das organizações afirmaram que esse tipo de aplicativo está aumentando cada vez mais. Outros fatores importantes de influência na complexidade do Data Center incluem o crescimento de tendências estratégicas na TI, como crescimento dos dados (54%), redução da verba (48%), software como serviço (43%) e computação móvel (mencionada por 42% dos entrevistados).

A pesquisa revelou que os efeitos do aumento da complexidade do data center são de longo alcance. O impacto mais frequentemente mencionado são os custos mais altos, com quase metade das organizações da América Latina citando-os como um efeito da complexidade. Outros foram a redução da agilidade (41%), maior tempo para a migração do armazenamento (40%), incidentes de conformidade (35%), maior tempo gasto para encontrar informações (34%), e perda ou extravio de dados (33%).

Em nível global, a organização típica sofreu uma média de 16 inatividades do data center nos últimos 12 meses, com um custo estimado total de 5,1 milhões de dólares. As causas mais comuns foram as falhas de sistemas, seguidas por erro humano e desastres naturais.

Fonte: CIO

Sou bacharel em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (Alagoas), especialista em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação pela Univ. Gama Filho (UGF) e pós-graduando em Gestão da Segurança da Informação pela Univ. do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Tenho interesse por todas as áreas da informática, mas em especial em Gestão, Segurança da Informação, Ethical Hacking e Perícia Forense. Sempre disposto a receber sugestões de assuntos para criar uma postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!