5 dicas para arruinar a intenção de adotar ITIL como boas práticas de Gestão de Serviços de TI

image_pdfimage_print
1. Divulgue a todos que está cuidando de um projeto de “Implantação de ITIL”

Esta a primeira atitude que você deve tomar se deseja fracassar na adoção da biblioteca da ITIL como referência para gestão de serviços de TI. Registrar e divulgar o projeto com o nome “implantação da ITIL”, além de ser um atentado ao conceito irá abrir ainda mais espaço para a resistência da comunidade de TI, que interpretará seu trabalho como uma fonte de burocracia. Para piorar, esqueça os objetivos da organização, benefícios, prioridades e insista em dizer que está “implantando a ITIL”, aborde o conteúdo técnico dos processos nas reuniões sem associar a sua realidade. O profissionais da área de negócio permanecerão mudos e entediados nas reuniões e provavelmente não comprarão a ideia.

2. Foque na aquisição de ferramenta
Aqui está uma outra dica especial para fazer seu projeto ITIL ir por água abaixo: comece suas ações adquirindo ferramenta no mercado para automatizar os processos. Adquira o sistema mais caro que te apresentarem, acreditando que isto irá garantir o sucesso da adoção das boas práticas, antes mesmo de existirem processos definidos! Você irá usar cerca de 30% das funções da ferramenta, suas atividades ficarão amarrados, pouco adaptados a sua realidade e provavelmente você investirá fortunas com customização que irão inserir novos problemas sempre que liberadas.

3. Dê pouca atenção a conscientização 
Preocupe-se em escrever processos, comprar sistemas, realizar customizações e deixe para conscientizar a equipe no final do projeto de adoção das boas práticas. Mas, se você realmente estiver determinado com sua missão de arruinar este projeto, ignore totalmente a etapa de conscientização. Afinal é preciso agilizar o projeto, certo? Em alguns meses, a sua equipe irá ficar tão deficiente e relutante que irá parecer que a adoção das boas práticas nunca existiu e seus níveis de serviço irão pelo brejo, afinal existem novos procedimentos inúteis e desconhecidos que dificultarão o trabalho que antes era simples.

4. Aborde todos os processos de uma só vez

Esqueça projetos em ondas sucessivas, melhoria contínua e conselhos de começar simples; aborde quantos processos forem possíveis, afinal quanto mais melhor, não é verdade? Além de perder completamente o foco e aumentar a complexidade você irá parar a operação de TI para dar atenção exclusivamente a seu “projeto ITIL”.

5. Delegue o projeto a equipe técnica de TI
Por fim, esta é a ultima dica para quem deseja que tudo dê errado na abordagem a biblioteca de Gestão de Serviços de TI da ITIL. Ignore a participação da alta direção do projeto de adaptação de seus processos, deixe de lado também a área de negócio, acreditando que pouco influencia nas decisões. Delegue as responsabilidades a profissionais técnicos que cuidam da operação e com o passar do tempo notará que nada estará mudando ou acontecendo, pois não existem pessoas com autonomia envolvidas.

Mudei de ideia, quero garantir o sucesso da minha adoção da ITIL!
Siga o oposto do que propõem essas cinco dicas: conheça primeiro as boas práticas e foque em benefícios internos; comece realizando um diagnóstico dos seus processos e, principalmente, envolva toda sua equipe de forma participativa e não apenas de maneira receptiva (as pessoas gostam de opinar e se sentirem parte integrante da mudança e não de serem obrigadas a mudar). Não esqueça de garantir o envolvimento da alta direção, patrocínio e comece pequeno, com com mudanças pontuais e simples. Os ganhos rápidos e envolvimento farão com que toda a organização acredite gradualmente no projeto.

Fonte: Portal GSTI

Sou bacharel em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (Alagoas), especialista em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação pela Univ. Gama Filho (UGF) e pós-graduando em Gestão da Segurança da Informação pela Univ. do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Certificações que possuo: CompTIA Security+, EXIN EHF, MCSO, MCRM, ITIL v3. Tenho interesse por todas as áreas da informática, mas em especial em Gestão e Governança de TI, Segurança da Informação, Ethical Hacking e Perícia Forense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer ficar atualizado?

Inscreva-se em minha newsletter e seja notificado quando eu publicar novos artigos de graça!